sábado, 23 de julho de 2011

A IGREJA NAS TENDAS DE SEM (PARTE I)

Pastor Natanael dos Santos
O texto abaixo é de um grande Amigo. Pastor Natanael dos Santos é daquelas pessoas amáveis e dóceis que demora-se encontrar. Foi missionário na Argentina e nos EUA durante muitos anos e também pastor setorial e pastor-presidente no interior de São Paulo. É um excelente pregador. Seu tema é quase sempre a Cruz de Cristo, o Calvário, o Amor de Deus. Estudioso, pretende lançar um livro em breve e deu-me a honra de presentear-me, a meu pedido, com algumas linhas de seu novo projeto. Linhas que transcrevo aqui para vocês. Boa leitura! 

A IGREJA NAS TENDAS DE SEM
Após a morte do pregoeiro da justiça, os descendentes de Noé se multiplicaram, mas em vez de encherem a terra como Deus havia ordenado, conceberam um plano maligno de se perpetuarem onde estavam, afim de não serem destruídos.
Iniciaram a construção da Torre de Babel na terra de Sinear sob o comando do ímpio e arrogante Ninrode. Porém Deus não os deixou ir avante naquele pernicioso intento, pois, além de não quererem se espalhar pela face da terra queriam também fazer para eles um nome.
O Deus de todo o Universo prontamente os julgou. A língua deles foi confundida, e eles, obrigatoriamente tiveram que se espalhar cumprindo-se assim a soberana determinação divina. Tudo o que Noé, havia predito a respeito dos seus filhos, cumprira-se perfeitamente:

Os descendentes de Cão povoaram a África, a Ásia, a Oceania e, por algum tempo, certas regiões do Oriente Médio, Babilônia e imediações do Mar Vermelho.
Os descendentes de Jafé povoaram as ilhas do mar e as distantes paragens européias. Eles se dirigiram para o Ocidente, povoaram todas as ilhas do Mediterrâneo, toda a Europa e parte da Ásia.
Os filhos de Sem foram Elão, Assur, Arfaxade, Lude e Arã. Elão se estabeleceu a leste da Pérsia e deu origem aos elamitas, bem notável no tempo de Abraão. Assur foi o progenitor dos assírios, notáveis guerreiros e conquistadores. Arfaxade, progenitor dos semitas, caldeus, que dominaram a Mesopotâmia, sendo vizinhos de Assur, Elão e outros. O neto Eber foi progenitor dos hebreus. Lude parece que foi o pai dos lídios. Arã pai dos arameus, povo notável nos dias do reino de Israel, encontrando o seu fim político no império assírio. (Informações colhidas do livro: Povos e Nações do Mundo Antigo, Antonio Neves Mesquita, JUERP, pg. 49 e 50).

Abraão foi um dos descendentes de Sem e vivia na Mesopotâmia em Ur dos Caldeus, uma das grandes cidades do mundo antigo. Sua cidade natal era banhada pelo rio Eufrates e muito famosa por sua cultura. Era também possuidora de uma arquitetura invejável para a sua época e detentora de uma extraordinária riqueza, além de ser também famosa por suas habitações cômodas, por sua música e por sua arte. Esta cidade era o seu torrão onde prazerosamente desfrutava do feliz convívio com sua família.
Nesta terra, os amorreus, seus antecedentes chegaram e, em vez de dedicarem suas vidas ao Único e Verdadeiro Deus, se misturaram com os idólatras, trazendo para eles sérios e terríveis prejuízos espirituais.
Deus poderia começar tudo de novo destruindo mais uma vez a raça, porém, desta feita determinou em vez de destruí-la, criar para Si um novo povo.
Porém, um belo dia, aparentemente comum como todos os demais, Abrão (seu nome não havia sido mudado ainda) ouve uma voz chamando-o e dando-lhe uma ordem estranha para sair da sua terra e do meio da sua parentela e seguir para uma terra totalmente desconhecida, (Gn 12.1-3).
Embora não tivesse profunda intimidade com a voz de Deus, acatou sem titubear a determinação divina e então, resoluto e em franca obediência deixou sua civilização e saiu sem direção acompanhado de sua esposa Sara, seus pais e do seu sobrinho Ló.
A partir de então, todos eles tornar-se-iam em um povo forasteiro que viveria o restante da vida peregrinando até chegarem à região de Gósen no Egito para colonizá-lo através de Jacó e os seus descendentes.
Séculos mais tarde, o escritor aos Hebreus conseguiria captar através da inspiração do Espírito Santo como se deu este episódio: “Pela fé Abraão, sendo chamado, obedeceu, indo para um lugar que havia de receber por herança; e saiu sem saber para onde ia. Pela fé habitou na terra da promessa, como em terra alheia, morando em cabanas com Isaque e Jacó, herdeiros com ele da mesma promessa. Porque esperava a cidade que tem fundamentos, da qual o artífice e construtor é Deus”, Hb 11.8-10.
Enquanto viveu em Ur dos Caldeus, Abrão, juntamente com sua família, desfrutou toda a sua infância no meio daquele povo totalmente idólatra (Obs. Js 24.14).
O chamado de Deus, porém, mudaria definitivamente a sua vida e a da sua família. Caminhando em direção à promessa preferiu a intimidade com Deus a desfrutar a glória passageira do mundo de então. Sua decisão lhe deu um nome e fez dele o “amigo de Deus” e o “pai da fé”.
Caminhando em direção à Canaã, confiado no que Deus lhe havia prometido, esperou pacientemente até que o momento aprazado chegasse culminando com o cumprimento da promessa da chegada de um filho saído de suas entranhas.
Isaque, com o passar do tempo, nasceria milagrosamente, cresceria, se faria adulto e logo estaria também casado. Da sua união com Rebeca, dois filhos encheriam de felicidade a vida do casal – Esaú e Jacó.
Já adultos, Esaú, rejeitou a benção da primogenitura, Jacó por sua vez, mais inclinado às coisas espirituais, se tornaria o herdeiro da benção familiar.
Após vinte longos anos andando por caminhos tortuosos, numa bela noite Jacó teve um encontro com Deus no Vale de Jaboque. A partir de então, passou a ser Israel, porque lutara com Deus e com os homens e prevalecera.
Continua...


Maranata. Ora Vem Senhor Jesus!
Deus abençoe a todos.

2 comentários:

Geovani Figueiredo dos Santos disse...

Graça e paz,Pastor Guedes!

Muito instrutivo e didático o tema abordado pelo nobre pastor em seu livro. Quando for lançado, queira por gentileza, nos enviar as formas de como adquiri-lo. Desde já despeço-me desejando-lhe muitas bençãos em nome de Jesus nosso Senhor!

A propósito, o senhor leu a matéria no Globo em que o ex-presidente Lula chama de bobagens algumas passagens das Escrituras que falam do Reino de Deus e sua acessibilidade aos pobres? Pobre Lula, de novo metendo os pés pelas mãos em suas declarações destituídas de conhecimento da Verdade Bíblica.

Pastor Guedes disse...

Caro Geovani,

Graça e Paz!

Agradeço por sua visita.

Sim, de fato nosso amigo, o Pastor Natanael, é muito didático. Quando ele publicar o livro vou fazer um artigo promovendo-o.

Quanto ao Lula (gostei de sua expressão "pobre Lula") precisamos dar um desconto, pois o ex-chefe da nação nunca foi teólogo ou especialista em assuntos religiosos. Suas palavras sempre soam como asneiras no campo religioso.

Forte Abraço.
No Amor de Cristo!