segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

AS MUDANÇAS NO MUNDO, O ESPÍRITO E AS IGREJAS

Deve ser do conhecimento de todos o que está acontecendo no Norte da África e no Oriente Médio. Na Tunísia, o que eles chamam de "Revolução de Jasmim" afastou o ditador. No Egito, o povo nas ruas pediram mudanças e a saída de um governo que estava trinta e quatro anos no poder. A "onda" se alastra por Argélia, Jordânia, Síria, Palestina, Sudão e Iêmen. O percentual de cristãos nessa região é ínfimo e as igrejas sofrem muito nesses países. Analistas dizem que isso é fruto da insatisfação generalizada da população jovem, que tem a cada dia mais informações, pela internet e mídia de um modo geral, de um mundo novo, melhor que o deles, cheio de liberdade e igualdade social.

SERÁ QUE ISSO NÃO ESTARÁ ACONTECENDO TAMBÉM AQUI NO BRASIL COM AS IGREJAS DITAS HISTÓRICAS, QUE PERDEM MEMBROS PARA AS IGREJAS CHAMADAS EMERGENTES?! SERÁ QUE A JUVENTUDE E A MEMBRESIA DESSAS IGREJAS NÃO ESTÃO DESCOBRINDO UMA REVOLUÇÃO SILENCIOSA QUE SEMELHANTE À REVOLUÇÃO DO JASMIM, BUSCAM MAIS LIBERDADE PARA SE ADORAR E UMA LITURGIA MENOS ENGESSADA? MAIS LIVRE E MAIS INTIMISTA?

Difícil admitir, mas será que não há lideranças que fazem de suas igrejas verdadeiras ditaduras e põem os membros de suas denominações debaixo de um jugo que nem eles mesmos são capazes de levar ou suportar? Por exemplo, tomei conhecimento por um amigo que teve acesso aos documentos de uma determinada denominação, que o apóstolo fundador da mesma é representado no Estatuto como presidente vitalício e que há uma cláusula específica proibindo eleições para presidente e vice-presidente, havendo possibilidades de mudanças somente a partir do quadro de secretários. O povo humilde que segue essa gente sequer sabe o que é um Estatuto!

A minha Bíblia diz que "Onde está o Espírito do Senhor, aí há liberdade". Estou falando de liberdade de culto, de liberdade de opinião, de liberdade de acesso aos documentos da igreja, sua história, sua origem e sua condução (direção e gestão). A Igreja não tem o que esconder (ou pelo menos não deveria ter). A história da igreja primitiva está aberta e declarada em Atos dos Apóstolos. Quando alguém morria no culto por mentir ao Espírito Santo ou por cair do terceiro andar de um prédio, está lá registrado. A história de Jesus e dos doze, revelou que no quadro de obreiros havia um "diabo", um traidor, um tesoureiro ladrão e denunciou isso nos Evangelhos.

Na história do Cristianismo já houve períodos de desmando e de ditadura clerical, todos sabemos disso. Mas, e hoje? A mídia expõe uma liberdade jamais vista e as "igrejas" estão expostas como nunca. É bem verdade que há muitas heresias veladas e muita gente má intencionada nessas "igrejas", porém, há boas igrejas na mídia prometendo liberdade que não se vê em denominações históricas. Também é verdade que muitas igrejas emergentes e entre elas, as chamadas "neo", que nascidas com ares de liberdade, já trazem aspectos ditatoriais na relação de suas lideranças com a membresia. 

A Igreja não pode vestir a carapuça da religião e podar a liberdade que é tão própria da Pessoa do Espírito Santo, nem impor máscaras que escondam a liberdade. A liberdade em Cristo, que pregamos em nossos púlpitos, vencerá o medo do terror clerical e imporá um novo estilo de vida e de ser Igreja. Essas denominações sofrerão o impacto do "sopro do Espírito" pela ousadia de homens simples, como Pedro e João. As autoridades religiosas instituídas ficarão pasmas ao verem que "homens sem letras" ainda são  capazes de operar milagres nas portas dos templos onde se perpetua o poder. 

Assim como no norte africano, a internet e tv estão sendo usadas como instrumentos para derrubar governos autoritários e opressores, também o Espírito, que é livre, saberá usar as ondas do rádio e a mídia de um modo geral para por fim a "governos" não reconhecidos por Deus nas igrejas e a modos de conduzir Seu povo não estabelecidos pela Bíblia e nem condizentes com a natureza do Espírito. 

Oro e espero em Deus que haja um grande despertamento nessa direção e que os cristãos sejam livres das amarras das religiosidades ocas e vazias, das opressões em nome de Deus e do uso arbitrário de trechos das Escrituras para trazer cativos aqueles a quem Cristo libertou! Que haja um despertamento na adoração e no modo de se fazer missões! Que haja mais jovens decididos a irem ao "Campo" e que não se prendam às modalidades previamente estabelecidas como infalíveis! Que haja mais anciãos dispostos a abrirem mão do poder e enveredarem pelo novo caminho, pelas novas formas de se fazer a Obra. Que as crianças, os adolescentes e as mulheres respirem esse ar com entusiasmo e com fé intrépida para fazerem parte da revolução causada por Ele, o Consolador que veio para ficar conosco.

Ainda não sabemos o que será do continente africano, mas ouço a voz da Escritura Sagrada conclamando o Espírito a soprar sobre os jardins, as igrejas (Ct. 4) e sobre os mortos, o mundo (Ez.37).

Maranata. Ora Vem Senhor Jesus!
Deus abençoe a todos.

9 comentários:

Anônimo disse...

Á paz do senhor Jesus, parabéns pelas excelentes postagens.
Concordo plenamente com suas palavras, muitas igrejas hoje "principalmente essas lideradas por apóstolos", são na verdade propriedades particulares de tais líderes e que naturalmente no futuro próximo serão herdadas por seus filhos.
Mas infelismente não temos muita autoridade para falarmos isso, porque na nossa Assembléia de deus é a mesma coisa, a igreja é tratada como se fosse herança, passa de pai pra filho.
E quando falamos de usos e costumes, aí o negócio fica mais complicado, porque muitos obreiros querem colocar o estatuto da igreja e as tradições acima da bíblia.

Abraços - Pb. João Eduardo Silva - AD Min. Belém - SP.

Pastor Guedes disse...

Caro Pb. João Eduardo,

A Paz do Senhor!

Deus lhe abençoe por sua visita.

Gostei de sua definição de igrejas como propriedades particulares de de homens que dizem servir a Deus.

Forte Abraço.
No Amor de Cristo!

AD - Madureira - Passos / MG. disse...

Amado! Deveras o assunto que relatas é abrangente, e históricamente se confirma sua concepção. Como um "peregrino" nas Assembléias de Deus um pouquinho mais de meio século, tive o privilégio, de conhecer pessoalmente homens que marcaram a História do pentecostalismo brasileiro, entre estes, o próprio Daniel Berg, que quando garoto, fui levado pelas mãos de meu saudoso pai a cumprimentá-lo, somando a estes; Paulo Leivas Macalão, Cícero Canuto de Lima, Osmar Cabral e inúmeros outros, que pude como Maria, me deleitar com a graça e sabedoria, que discorriam estes pioneiros, sobre o imenso favor de Deus e as dádivas do Espírito; por tudo o que ouvi, li e aprendi nestes anos todos, o problema das nossas queridas e tradicionalissimas Assembléias, (resumindo) é a perda de sua identidade pentecostal, e a partir dai, surgem todos os desejos de "liberdade", como se outrora vivessemos como escravos;o resultado disso (desejo),são os notórios (pra não dizer folcloricos)bispos, arquibispos, patriarcas, apóstolos e outras aberrações, surgiram pra se impor nesta selva egos inflados, onde só perdem os embasbascados com o mundo e com a glória terrena. Resumindo meu amado amigo e pastor, tudo aquilo que Cristo rejeitou de Satanás (Mt 4), é abraçado com volúpia por estes pseudos ministros, que darão conta a Deus de cada alma que escandalizou. Procuro viver minha vida de peregrino, sentindo a mesma alegria do Espírito, gastando o meu tempo (como dizia meu amigo e saudoso pastor José Gomes Moreno); como uma vela acesa, cujo brilho no fim é bem maior do que quando foi acesa.
No amor do Eterno!

Pastor Guedes disse...

Caro Rev. Valdir do Espírito Santo, meu Amigo,

A Paz do Senhor!

Quero agradecer por sua visita tão nobre, por seu comentário tão rico e pela forma como discorreu sobre o assunto. Fico feliz por sua posição (que já conheço há muitos anos) e por seu breve relato histórico acerca das Assembleias e Deus.

É uma grande alegria ter a sua pessoa por aqui.

Deus continue abençoando sua vida, sua família e o ministério que Ele lhe confiou!

Forte Abraço.
No Grande Amor de Cristo!

Casal 20 disse...

Olá Pastor.

Eu nunca saí do Brasil, mas, conversando com amigos estrangeiros, eles disseram que, nestas décadas que convivem por aqui, o que chama a atenção é que os pastores brasileiros, de um modo geral, têm essa característica de "donos" do rebanho.

Eles percebem isso de uma maneira muito forte e geral, independente das igrejas.

Acho que isso está ligado a uma questão cultural também, pois, a maioria de nós, viemos do romanismo católico. Assim, trouxemos para o nosso cristianismo evangélico essa necessidade de "bispos, padres, papas", ainda que evangélicos.

Deixo um artigo ótimo que li sobre o assunto: http://www.editorafiel.com.br/artigos_detalhes.php?id=208

Abraços sempre afetuosos.

Pastor Guedes disse...

Querido Casal 20,

A Paz do Senhor!

Interessante seu ponto de vista. Acho que tem mesmo a ver com um papismo instituído pelo romanismo e que ainda sobrevive culturalmente na maioria de nós. Muito bom!

Vi o texto indicado e vou salvá-lo em meus favoritos para ler posteriormente. Gosto muito dos escritos do Rev. Nicodemus e do material da Editora Fiel. Ele é muito bom e o texto indicado por vocês é ótimo.

Agradeço pela contribuição.

Forte Abraço.
No Amor de Cristo!

Ezequias Lourenço disse...

De fato querido colega pastor.

Estou presbítero com atividade copastoral de uma sede regional das Ass. de Deus Ferreira setor 8 -Zona Sul: uma igreja de porte médio.

Faço parte de uma nova geração de líderes e percebo, ao comparar a gestão atual com a de meus antigos pastores e mestres,que a geração pós-moderna está mais questionadora; diria que insubmissa,até. O nosso bom costume tem sido completamente ignorado. Principalmente o de cumprimentar com "A paz do Senhor Jesus".A liderança atual parece não ter autoridade eclesiástica sobre o povo. Percebo isso nos demais ministérios das Ass.de Deus(por exemplo)por onde também tenho pregado e palestrado.

Por outro lado, também percebo que essa geração de crentes parece não suportar o excesso de hierarquismo incutido no sistema tradicional. Entendo que devemos nos aproximar mais do povo e levá-lo mais à adoração e voltarmos à santificação e à Palavra.

Postei alguma coisa nova em meu blog.

Em Cristo.

Jan Samuel disse...

Ei irmão.
Deus abençoe você e sua família.
Isaías 45 versículo 1-2-3
Jeremias 33 versículo 3
Saudações
Jan Samuel
da Noruega

Pastor Guedes disse...

Caro irmão Jan Samuel,

A Paz!

Agradeço por sua visita e pelos versículos dedicados a mim em seu comentário. O Senhor falou muito comigo nessas passagens.

Deus abençoe sua vida e sua casa.

Forte Abraço .
No Amor de Cristo!