terça-feira, 29 de abril de 2014

NÃO SOU MACACO, SOU SER HUMANO, IMAGEM DE DEUS!





O que não faz uma campanha de publicidade!

Bastou um "ídolo" do futebol aparecer nas redes sociais ao lado de seu filhinho com uma banana na mão para toda uma nação aderir a uma frase infeliz: "Somos todos macacos". Todos sabemos que o Neymar foi orientado por publicitários para lhe dar maior destaque, além que o já obtido em sua carreira meteórica. A intenção é boa e os que reverberaram o anúncio o fizeram de boa vontade, entendendo que estavam contribuindo com o fim do preconceito e do racismo, demonstrando toda sua indignação. Nada mais nobre. Contudo, do ponto de vista legal e racional, um ser humano não pode e não deve ser comparado de forma pejorativa a nenhuma forma de animal irracional, posto que isso diminui a dignidade humana. Li na Folha de São Paulo um artigo do Dr. Hédio Silva Júnior, que nos faz lembrar que, em um tempo não muito distante, os judeus foram comparados a ratos pelos nazistas, e que o código civil brasileiro de 1850 tratava os africanos como animais.

Não podemos nos esquivar do fato de que a propaganda "simpática e bem humorada" do craque brasileiro na internet aponta ainda para um viés muito contestado pelos cristãos criacionistas: o da evolução darwinista. Somos todos macacos soa, aos meus ouvidos, como "somos todos originados de uma mesma espécie". O livro "Origem das Espécies", de Charles Darwin, lhes diz alguma coisa?

Resolvi escrever esse post para aderir a uma campanha levantada pelo meu amigo Xavier Campos, membro da Assembleia de Deus em Lins, interior de São Paulo. De origem angolana, é um negro bonito que sente orgulho de sua cor e de sua raça, não se envergonhando de sua origem africana.

Caro Neymar e celebridades, parabéns pela engenhosa campanha bem intencionada que ganhou o mundo, mas: Eu não sou macaco; se os outros o são, eu não! Quero destoar desse discurso que apequena o homem e declarar que sou Humano; sou coroa da criação de Deus; fui criado à imagem e semelhança de Deus; perdi essa condição na queda, em Adão, mas a vi restaurada em mim, por Cristo através de Sua Obra na Cruz (Rom. 8.29).

Nada contra os macacos. Gosto dos bichinhos. São parte da grande obra da criação de Deus e merecem nosso carinho. Porém, nem sou macaco e nem dele derivei. Sou ser humano que procedeu das mãos do Criador e mereço respeito, sendo negro ou branco, rico ou pobre, macho ou fêmea, livre ou não (Gl. 3.28). Por favor, não me rebaixem, pois tenho intelecto, emoções e vontades, fé, consciência e liberdade de escolhas, sendo criado bípede e ereto para olhar para o céu, pois é de lá que vem a minha redenção (Lc. 21.28).

Quem quiser que seja macaco. Sou humano e devo respeitar os outros serem humanos como iguais a mim. E sei que Jesus aprova meu procedimento, pois Ele disse: "Amai-vos uns aos outros como eu vos amei. Amai a Deus com toda a sua força, inteligência, alma e coração e ao próximo como a si mesmo".

Deus abençoe a todos.

Abraço.

Maranata, Ora Vem Senhor Jesus.

sexta-feira, 25 de abril de 2014

COMPOSITORES REVELAM QUE A PALAVRA "DEUS" É PROIBIDA NOS FILMES DA DISNEY















Compositores da canção "Let It Go", parte da trilha de "Frozen", dizem que religião é proibida nas produções do estúdio

A palavra "Deus" está proibida de ser dita em qualquer produção da Disney. A revelação foi feita pela dupla de compositores do hit "Let It Go", música que faz parte da trilha da animação"Frozen - Uma Aventura Congelante" e que ganhou o Oscar de canção original neste ano.

    O casal Robert Lopez e Kristen Anderson-Lopez disse em entrevista à rede norte-americana NPR (National Public Radio) que "um dos poucos temas que são encarados com reserva na Disney são relacionados a religião, como a palavra 'Deus'". E completam: "Você pode dizê-la dentro da empresa, mas não pode colocá-la nos filmes."
    "Frozen" foi produzida pela Disney e virou um sucesso mundial - tornou-se a animação com a maior arrecadação na história do cinema, com faturamento de US$ 1,072 bilhão.
    Já a música "Let It Go", além de ter ganhado o Oscar, ajudou a trilha de "Frozen" a chegar ao topo da parada dos EUA.
    FONTE: http://ultimosegundo.ig.com.br/cultura/cinema/2014-04-25/palavra-deus-e-banida-de-filmes-da-disney-afirma-dupla-que-ganhou-oscar.html

    quarta-feira, 16 de abril de 2014

    PASTOR CARLOS PADILHA DE SIQUEIRA, GRANDE BALUARTE DA ASSEMBLEIA DE DEUS EM SÃO PAULO, PARTE PARA A ETERNIDADE

    Desde a madrugada da última terça feira, 15 de abril, no templo-sede da Assembleia de Deus, Ministério do Belém em Presidente Prudente (SP), esta sendo velado o corpo do Pastor Carlos Padilha de Siqueira, presidente de honra da Igreja na região. Pastor Padilha faleceu na segunda, após 100 dias internado, por ter sido vitima de um AVC.

    Conhecido em todo território nacional e exterior por fazer parte da liderança maior das Assembleias de Deus no Brasil, seu falecimento já levou a Prudente irmãos de diversas regiões. As 19h teve início o primeiro culto fúnebre, que foi dirigido pelos filhos, pastores, Samuel (Presidente Prudente); Enéias (Votuporanga); Israel (Piedade) e Jesiel Padilha (Santos); Além de dezenas de líderes de Campo do Ministério do Belém, obreiros de outros estados compartilharam com a família Padilha este momento de separação.

    Neste primeiro culto, além de seus contemporâneos, pastores, Joel Amâncio (Limeira); Lourival Vilela (Rio Claro); Otávio Teixeira (Andradina), o pastor Francisco Cosmo, em nome dos obreiros de Prudente, prestaram suas homenagens ao pastor Padilha. Ainda neste culto, o pastor Ival Teodoro da Silva, presidente da CIEADEP - Convenção das ADs no Estado do Paraná, representado pelo pastor Robson Brito (AD Maringá) também homenageou o líder Paulista.

    O velório segue até as 9h desta quarta feira, 16 de abril, quando sob a presidência do Líder da Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil (CGADB), pastor José Wellington Bezerra da Costa, terá início o segundo culto fúnebre, no templo da AD Prudentina, sito a Rua Bela, 161, Vila Ocidental, o sepultamento esta previsto para as 11h no cemitério da Paz.

    Acompanhe ao vivo ao culto de despedida do pastor Carlos Padilha de Siqueira pelo site www.ademprudente.com.br.

    Por Tiago Bertulino




      



    quinta-feira, 10 de abril de 2014

    O MUNDO DÁ VOLTAS E A JUSTIÇA NÃO TARDA. LEMBRAM-SE DO GESTO DO PETISTA VARGAS? SABEM QUE O JULGARÁ?

    Justiça Federal remeterá caso do deputado André Vargas (PT-PR) ao Supremo Tribunal Federal (STF) em dez dias; ministro Joaquim Barbosa, presidente da Corte, deverá analisar o caso do petista que, na sessão solene de abertura dos trabalhos no Congresso Nacional, em fevereiro, o provocou fazendo o gesto de punho cerrado em solidariedade aos petistas José Genoino e José Dirceu presos desde 15 de novembro de 2013; juiz federal Sérgio Fernando Moro, nesta segunda-feira (7), em despacho assinalou que é prematura afirmação de relação de "natureza criminosa" entre Vargas e Youssef; leia o documento.
    Justiça Federal remeterá caso do deputado André Vargas (PT-PR) ao Supremo Tribunal Federal (STF) em dez dias; ministro Joaquim Barbosa, presidente da Corte, deverá analisar o caso do petista que, na sessão solene de abertura dos trabalhos no Congresso Nacional, em fevereiro, o provocou fazendo o gesto de punho cerrado em solidariedade aos petistas José Genoino e José Dirceu presos desde 15 de novembro de 2013; juiz federal Sérgio Fernando Moro, nesta segunda-feira (7), em despacho assinalou que é prematura afirmação de relação de “natureza criminosa” entre Vargas e Youssef; leia o documento.
    O juiz federal Sérgio Fernando Moro, nesta segunda-feira (7), em despacho, advertiu que é prematura a afirmação de que a relação entre o doleiro Alberto Yousseff, preso na operação Lava Jato da Polícia Federal, e o deputado federal André Vargas (PT-PR) tenha natureza criminosa.
    Para o magistrado é “prematura a afirmação de que tal relação teria natureza criminosa”. Moro declinou competência para analisar provas nas investigações contra o petista (clique aqui para ler fac-símile da remessa).
    Em dez dias, o juiz encaminhará o processo contra Vargas ao Supremo Tribunal Federal (STF). O caso do vice-presidente licenciado da Câmara deverá ser analisado pelo presidente da Corte, ministro Joaquim Barbosa.
    No início da tarde de hoje, o deputado se licenciou do cargo de vice e do mandato pelo período de 60 dias sem vencimentos. O parlamentar petista alegou “motivos pessoais” para o afastamento (clique aqui).
    Em fevereiro, durante sessão solene de abertura dos trabalhos no Congresso Nacional, Vargas provocou Barbosa fazendo o gesto de punho cerrado em solidariedade aos petistas José Genoino e José Dirceu presos desde 15 de novembro de 2013 por determinação do presidente do STF (clique aqui para relembrar).
    Resumo da ópera: azar pouco é bobagem.
    Fonte: http://www.esmaelmorais.com.br/2014/04/azar-pouco-e-bobagem-joaquim-barbosa-devera-analisar-denuncias-contra-vargas/

    sexta-feira, 4 de abril de 2014

    VEJA NOÉ SE DANDO MUITO MAL NO BRASIL



    Por Solano Portela

    Não, não vou falar do filme NOÉ. Afinal, já tem muita gente falando e dando opinião a respeito dele. Mas confesso que vou pegar a "onda" (desculpe o trocadilho atroz) e repostar um texto que traduzi, que ronda a Internet ,e tropicalizei-o às condições peculiares de nossa terrinha...

    Um amigo meu, sobrevivente da grande cheia recifense de 1975, teve um pesadelo. Ele testemunhava o que ocorria com Noé, só que o patriarca morava no Brasil, nos nossos dias:
    ----------------------------------------- 
    Noé nunca tinha visto chuva em sua vida e fica espantado quando ouve uma voz retumbante dizendo: “Em um ano eu farei chover sobre toda a terra. Ela será coberta com água até que tudo esteja destruído, começando aí no Brasil, mas quero que você salve os justos e dois espécimes de cada animal. Assim, estou lhe comandando a construir uma ARCA”! 

    No meio de um relâmpago, num piscar de olhos, caem às mãos de Noé os desenhos e todas as especificações da Arca a ser construída.

    Tremendo de pavor, Noé pega o projeto e concorda com a construção da Arca. “Lembre-se”, diz a voz, “Você tem que terminar a Arca e ter tudo e todos a bordo dentro de um ano”.

    Passa-se exatamente um ano, no sonho, e uma tormenta monumental cobre toda a terra. Os mares estão agitados e tumultuados, mas Noé está sentado no terreno de sua casa, chorando!

    “Noé”, ressoa novamente a voz, “onde está a ARCA”?

    “Perdoe-me”, clama Noé. “Fiz o que eu pude, mas os problemas foram terríveis”!

    “Primeiro, eu tive de obter uma licença de construção e o projeto da Arca não se enquadrava no código naval, nem estava assinado por um engenheiro credenciado na Marinha. Tive que contratar uma firma especializada para redesenhar tudo”!

    “Depois, fiquei sabendo que o Distrito Naval havia feito um convênio de segurança e entrei numa questão judicial com o CONTRU, pois insistiam que a Arca precisava de uma sistema de ‘sprinklers’ contra incêndios e, além disso, a Capitania dos Portos exigia uma enormidade de coletes-salva-vidas”.

    “Ai o meu vizinho ligou para o ‘Psiu’ dizendo que eu estava fazendo muito barulho e depois para a prefeitura, alegando que a construção da Arca no quintal da frente, violava o zoneamento da Capital. Tive que estar presente a cinco audiências na comissão de planejamento municipal até conseguir um certificado de exceção, para dar andamento ao projeto”.

    "Quando a ARCA estava com a estrutura pronta, passou um protesto pela frente da minha rua e os Black Blocs tocaram fogo nela, enquanto a polícia olhava de longe, 'protegendo' os manifestantes. Sem chuva, tive um trabalho enorme para apagar o fogo".

    “Tive problemas na compra de madeira para construir a Arca em função da proibição de corte de árvores, para proteção do mico-leão na Mata Atlântica. Finalmente, consegui convencer a Secretaria Estadual de Proteção à Fauna e Flora que eu precisava da madeira EXATAMENTE para salvar o mico-leão, mas a Polícia Florestal não me deixou pegar um casal de micos-leão. Sem mico-leão, não havia o que salvar”.

    “Os marceneiros que eu havia contratado foram visitados pelo carro de som do Sindicato dos Trabalhadores em Madeira que convenceu-os a procurar a proteção do Sindicato. Na semana seguinte, fizeram uma greve, querendo intervalos para lanche de 2 em 2 horas e recusando-se a trabalhar horas extras. Tive de negociar até com a CUT e agora, em vez dos 8 carpinteiros que contratei quando comecei, tenho 16, que trabalham 5 horas a menos por semana do que os 8 que eu tinha, no início. E ainda não tenho os micos-leão”.

    “Quando comecei a juntar os outros casais de animais, fui interpelado judicialmente pela Associação de Proteção aos Animais. Eles argumentavam que eu estava levando somente dois de cada espécie, o que provocaria solidão indevida – caso um dos parceiros rejeitasse o outro, além de confinamento desumano, pelo período em que permaneceriam na Arca”.

    “Assim que consegui descaracterizar a legitimidade desse processo, o Ministério do Meio Ambiente, lá de Brasília, me intimou dizendo que eu não poderia completar a construção da Arca, sem dar entrada em um Estudo de Impacto Ambiental do Dilúvio que eu estou anunciando. Disseram que nem o Rodoanel de São Paulo, que vai beneficiar 18 milhões de pessoas eles aprovam, quanto mais uma arca que vai servir a uma família e uma porção de animais. Apesar da minha insistência, eles não consideraram com seriedade meus argumentos de que eles não teriam jurisdição sobre a conduta do Criador. Pensaram até que eu estava falando do Presidente da República”.

    “Em paralelo, o Ministério do Exército ficou sabendo dos planos de construção da Arca. As pessoas lá acharam que a questão do dilúvio era prejudicial à segurança nacional e me pediram um desenho detalhado da proposta do dilúvio. Eu enviei para eles um globo terrestre, que eu tinha lá em casa, mas ficaram ofendidos, achando que eu estava ‘tirando sarro’ deles e ameaçam mandar uns Brucutus, aqui para frente de minha casa, para impedir o andamento do projeto”.

    “Atualmente estou empenhado em resolver um problema com a Comissão de Direitos Humanos, da Câmara dos Deputados. Eles me acusam de discriminação e exigem que, dentro da arca, eu tenha um número idêntico de pessoas que sejam descrentes e neguem a Deus. A militância GAY está exigindo a inclusão de um casal representante (do mesmo sexo...), na arca, além de protestarem a seleção de apenas um animal de cada sexo, querem que eu inclua um terceiro, em cada casal”.

    “A Receita Federal quebrou o meu sigilo bancário e telefônico e abriu um processo para confiscar todos os meus bens, pois está convencida que estou construindo a Arca para fugir do país e investiga se paguei o IPI, PIS, COFINS e a Contribuição Social sobre o lucro presumido, com os ingressos da Arca”.

    “A Secretaria da Fazenda solicita o pagamento de ICMS, pois classificou a Arca como ‘veículo de recreação e entretenimento’, enquanto que o município quer cobrar ISS utilizando exatamente o mesmo raciocínio”.

    “Finalmente, fui processado pela Associação de Liberdades Civis por um País LAICO, para que o trabalho na Arca fosse paralisado. A alegação deles é que o Dilúvio que estou anunciando é um evento religioso e que é inconstitucional, considerando a abrangência proposta do evento”.

    “Não creio que possa terminar a Arca antes de uns 5 ou 6 anos”, choramingou Noé.

    Noé olhou para o céu e viu a tempestade clareando. O mar começou a se acalmar. Um arco-íris formou-se de ponta a ponta. Noé levantou-se, esperançoso: “Isso quer dizer que a terra não vai mais ser destruída?” “Não”, exclamou a voz, “Os governantes já fizeram isso, completamente”!

    Meu amigo acordou, suando...

    Solano Portela
     ***
    Solano Portela é Mestre pelo Biblical Theological Seminary - EUA. É presbítero, presidente da Junta de Educação Teológica da IPB e diretor do Sistema de Finanças do Mackenzie. Além disso, escreve no blog O Tempora, O Mores. 
    fonte:http://www.pulpitocristao.com/2014/04/noe-no-brasil.html

    quarta-feira, 2 de abril de 2014

    MÉDICO COREANO PROTESTANTE QUE JÁ FEZ 320 CIRURGIAS DE MUDANÇA DE SEXO DIZ QUE CORRIGE "OS ERROS DE DEUS"

    O cirurgião Kim Seok-Kwun com um paciente em seu consultório (Foto: Ahn Young-joon/AP)
    Conhecido como o “pai dos transgêneros sul-coreanos”, o médico Kim Seok-Kwun desafia os costumes conservadores de seu país. Ele já fez mais de 320 cirurgias de mudança de sexo em sua carreira – acredita-se que seja o maior número de operações desse tipo feitas por um único médico na Coreia do Sul. Cerca de 210 dessas cirurgias foram para transformar corpos masculinos em femininos.

    Kim é cirurgião plástico no Hospital Universitário Dong-A, na cidade de Busan, no sul do país. Ele se especializou em deformidades faciais e começou a fazer cirurgias de mudança de sexo em 1986, após ser procurado por vários pacientes homens usando roupas de mulher, que pediram que ele construísse vaginas para ele.
    Decidi desafiar a vontade de Deus", diz Kim, de 61 anos, em uma entrevista logo antes de operar um monge budista que nasceu mulher, mas toma hormônios e vive como homem há muitos anos. “No início, eu pensei muito se deveria fazer essas operações porque pensava se estaria desafiando a vontade de Deus. Mas meus pacientes precisavam das cirurgias desesperadamente. Sem isso, eles se matariam”, diz. Ele acredita estar corrigindo o que ele chama de "erros de Deus".
    Protestante, o médico diz que inicialmente se questionou se deveria realmente fazer esse tipo de procedimento. Seu pastor foi contra. Amigos e colegas de trabalho brincaram que ele iria para o inferno.
    Agora, Kim afirma ser um profissional realizado por ajudar pessoas que se sentem aprisionadas no corpo errado. A cirurgia do monge, que não quis dar entrevista, durou 11 horas.
    Cantora transexual
    A maioria dos pacientes de Kim tem cerca de 20 anos. As cirurgias para transformar homens em mulheres custam de US$ 10 mil (cerca de R$ 22,7 mil) a US$ 14 mil (cerca de R$ 31,8 mil). O procedimento oposto, mais complexo, custa cerca de US$ 29 mil (R$ 65,8 mil).
    Sua cliente mais conhecida é a mais famosa transexual do país, a cantora, modelo e atriz Harisu. Segundo ela, a dor que sentiu após a cirurgia que a transformou em mulher em 1995 era “como se um martelo estivesse batendo em seus genitais”. Mas dias depois, ao deixar o hospital, ela se sentiu renascida.
    O médico Kim Seok-Kwun em uma cirurgia de mudança de sexo (Foto: Ahn Young-joon/AP)Cirurgia de mudança de sexo (Foto: Ahn Young-joon/AP)
    Kim é um pioneiro na lenta mudança na visão sobre sexualidade e gênero na Coreia do Sul, onde mesmo discussões básicas sobre sexo são um tabu para muita gente.
    Mas a situação vem mudando. Filmes e seriados com personagens gays se tornaram famosos. Um ator que já foi banido do show business por ser homossexual voltou a trabalhar. Um conhecido diretor de cinema fez uma cerimônia simbólica para se unir ao seu parceiro – o casamento gay não é reconhecido na Coreia do Sul.
    Muitos pacientes veem a operação como uma questão de vida ou morte. Antes da cirurgia, Harisu assinou um termo afirmando ter conhecimento de que poderia morrer durante o procedimento – apesar de Kim dizer que isso nunca aconteceu com nenhum de seus pacientes. “Se eu continuasse vivendo como um homem, eu já estaria morto, de qualquer forma”, diz Harisu. “Eu já era mulher, exceto pelos meus genitais. Eu sou uma mulher, então eu queria viver como uma.”Antes de operar seus pacientes, Kim pede que eles tenham o testemunho de ao menos dois psiquiatras afirmando que ele sofre de transtorno de identidade de gênero. Eles também são orientados a viver por ao menos um ano usando roupas do gênero oposto e a conseguir a aprovação dos pais.
    FONTE: http://g1.globo.com/ciencia-e-saude/noticia/2014/04/corrijo-erros-de-deus-diz-cirurgiao-que-ja-fez-320-mudancas-de-sexo.html