segunda-feira, 10 de março de 2014

AS NOVELAS DA GLOBO E OS VALORES CRISTÃOS


ESSE TEXTO É DE AUTORIA DE JOÃO CRUZUÉ

Estava a ler hoje um artigo no Portal  F5.folha uol, assinado pela jornalista Isabelle Moreira Lima.  Seu título:  Falta muitos capítulos para que casal gay vire uma família no horário nobre. Uma parte da conclusão que o artigo traz é a  pura realidade e, nós cristãos, precisamos nos conscientizar que não basta apenas deixar de assistir uma novela com modismos anticristãos. É preciso pensar. E se nós, CRISTÃOS, começarmos a pensar, podemos descobrir falhas em nossa idiossincrasia. Podemos ser agentes e não apenas pacientes, quando o que está em jogo são os pilares cristãos que sustentam a existência e a prosperidade de nossa nação.

Eu vou resumir o assunto do texto lido com uma  frase da articulista sobre a mais recente novela das 21:00 da TV globo: 
"Que a trama entre[duas lésbicas]já obedece a um padrão das últimas novelas da Globo onde personagens gays têm presença certa."

Isabelle Moreira Lima deduziu que a repetição do padrão (presença de gays) na teledramaturgia brasileira: de atuar como um termômetro forte dos temas, que mesmo considerados tabus, estão sendo discutidos pela sociedade brasileira e avaliados de maneira diferente.

Eu discordo.

Não são as novelas da Globo que estão analisando um tema que a sociedade está discutindo. É o inverso. A teledramaturgia da Globo está impondo um tema sobre a sociedade, para que ela, Globo, decida pela sociedade e que ao mesmo tempo induza esta sociedade a pensar que o tema nasceu no seu meio. É mais ou menos como a questão da publicidade onde você estimula a criação de um hábito de consumo. Política de massificação de consumo.

Para mim não é a sociedade brasileira que está impaciente e ansiosa para que gays e lésbicas comecem logo a se acasalar para constituir uma pseudo-família. São os escritores de folhetins da Globo, por serem a maioria gays, é que estão tentando impor, fomentar, por repetições e repetições o comportamento homossexual na sociedade brasileira.

Com a degradação da família a partir dos movimentos de amor livre, amizade-colorida, ficar, etc dos anos 60 para cá, produziu-se no Brasil gerações de filhos criados em um ambiente com insuficiência de amor. Principalmente amor de pai. Estou falando nas questões dos limites. Nunca vi tantos crimes. Filhos matando pais. Pais matando crianças. Adolescentes atirando em pessoas como se fossem animais. Quem liga a TV nos horários vespertinos, já está até acostumando com tanta violência. De onde vem isto? Da falta de imposição de limites. Amar uma criança, não deixar que faça qualquer coisa sem lhe comunicar de forma clara o certo e o errado. Amar, também é usar o chinelo. É bíblico.

E no meio de uma sociedade com terríveis problemas de falta de paradigmas, onde a corrupção atinge até mesmo o seio da Igreja (não vou tapar o sol com a peneira) lá vem a TV Globo, que nos últimos 40 anos tem sido a emissora líder de audiência nos lares brasileiros, novela atrás de novela, fomentar a todo custo a criação de uma "família" homossexual. E ela está no negócio dela. Está ganhando dinheiro. Não tem nenhum compromisso com família, seu interesse é se manter no primeiro lugar em audiência  no Ibope.

Quem tem que se espernear somos nós.

O que é que dá Ibope? Pelo que eu vejo, é aquilo que é diferente, que choca. Uma corda de violão que se vai atarraxando para ver até onde fica o ponto de ruptura.

Os autores dos folhetins da Globo não têm nenhum compromisso com família, moral, ou qualquer valor cristão. O negócio deles é trabalhar com a hipocrisia humana. Com o lado ruim e exótico das pessoas. Eles procuram desesperadamente pelas últimas tendências da moda, para cativar os olhos dos telespectadores e mantê-los entretidos. Não importando como. Se dá Ibope, "tô nem aí"!  É a vanguarda do "moderno".

Se é para chocar, então anote aí.

A moda do homossexualismo vai passar. Se daqui a alguns anos, em qualquer  lugar do mundo aparecer uma tendência "moderna" em que algumas mães estão começando a se enamorar e "ficar" com seus próprios filhos adolescentes, pode ter certeza: Vai estar nas novelas da Globo.

Se, eventualmente,  daqui há algumas décadas a "modernidade" for o caso de pessoas se casando com animais em festas cinematográficas, música de violinos, oboés e flautas, pode ter certeza, alguns autores de folhetins da TV Globo vão tentar escrever uma novela para  impor tal tendência na sociedade.

E o que nos resta a fazer?

Como evangélicos, não devemos desistir de ensinar, cobrar, reclamar, criticar, mas também elogiar nossos filhos naquilo que eles vão precisar na vida adulta. Recentemente assistimos a um dos maiores escândalos já acontecidos no meio evangélico. A queda do pastor Paul Yonggi Cho da Coreia do Sul. Cinquenta anos de pastorado no chão. E por quê? Porque não soube ser exigente e duro com os próprios filhos quanto aos valores morais. Família sem limites. Repetiu-se o mesmo desastre que aconteceu com o Sacerdote Eli, registrado nos primeiros capítulos do I livro do profeta Samuel. Filhos sem limites.

Ensinar. Ensinar de novo. Cobrar. E cobrar de novo. Criticar com veemência e dureza, até o dia que nossos filhos começarem a mostrar sinais de consciência e aprendizado. Ensinar o quê? Solidariedade. Amor ao próximo. Paciência. Esperança. Exemplo. E também ação.

Por exemplo: você não tem tempo para ficar assistindo novelas de apologia ao homossexualismo da Globo. Certo? Mas elas vão continuar, mesmo que você não assista. E causando estragos no comportamento das pessoas, mesmo que você não assista. Mas, aí é que você se engana.

Toda novela, ou todo programa que joga na lata do lixo os valores cristãos (honestidade, paz, esperança, amor ao próximo, solidariedade, o respeito pela vida, a não aceitação do racismo, a tolerância...) É FINANCIADA com dinheiro de empresas que divulgam suas MARCAS várias vezes durante o horário da novela ou de programas perniciosos.

Então não basta não assistir. é preciso fazer minguar o caixa da empresa que financia tais novelas. Por isso, é preciso investigar e conhecer quais são as marcas de produtos que estão com publicidades durante o horário desta novela. E uma vez conhecido que produtos ou marcas de produtos são estes, você  age.

Minha sugestão.

Toda vez que for no supermercado, ou na loja, ou na farmácia, você DEIXA de comprar aquele produto daquela marca que aparece nas propagandas daquela novela ou daquele programa que está jogando no lixo os valores morais da sociedade. É o que literalmente se chama BOICOTE. E, de noite, ou no fim de semana, reúne a família e explica: fizemos isto, por causa disso e daquilo.

Deixar de assistir só não basta. É preciso ser também DIDÁTICO.

Quando você deixa de comprar certos produtos,  você acaba ensinando às empresas de nosso país que ela vai ter prejuízo se continuar financiando modismos antibíblicos. É assim que se ensina a  respeitar os valores cristãos de uma forma pacífica, mas dolorosa: minguando o CAIXA delas. Toda  empresa é livre para produzir e fazer a publicidade de suas marcas na novela que quiser.  No entanto, você também é livre para comprar a marca que quiser e, no caso, daquela empresa que respeita a cultura e os valores cristãos.

Como evangélico digo que já somos mais de 50 milhões de crentes neste país. Um pouco mais de 25% da população brasileira. Ainda não somos muito unidos em determinadas causas. Mas isto logo vai mudar, à medida que for ensinado e divulgado e conscientizado. Grandes nações não são construídas com uma sociedade corrupta. Grandes nações não permanecem de pé quando se tornam irremediavelmente dominadas pela corrupção. Se você quer um grande país para seus filhos e para os filhos do seu vizinho, pense bem nisto.
Postado por João Cruzué
fonte: http://olharcristao.blogspot.com.br/2014/03/as-novelas-da-globo-e-os-valores.html

6 comentários:

jhonata disse...

é verdade, e uma coisa interessante ao contrário da record eu nunca vi uma minissérie cristã na globo.
http://j.mp/1k9TJeB

Cleidiana Goes disse...

Que texto maravilhoso, concordo plenamente com tudo. Na record também encontramos o mesmo conteúdo,gays nas novelas, cenas de sexo. Concordo que não basta não assistir, mas explicar o motivo de não assistirmos.

Cleidiana Goes disse...

Concordo com tudo, temos que de fato educar os nossos filhos, explicando o motivo de não assistirmos as novelas. Na record não é diferente, tem gays, cenas de sexo e violência.

Douglas silva disse...

dificil ter que concordar e aceitar tudo isso mas,e fato veridico pura verdade,a tv globo pioneira a anos manipula de todos as formas seus telespectadores,,,,em todos assuntos de seu total enterresse,,vem com propostas bizarras...destruidora de lares...

Douglas silva disse...

bela postagem....Globo principal destruidora de lares......

Douglas silva disse...

bela postagem....Globo principal destruidora de lares......