sexta-feira, 28 de setembro de 2012

NEYMAR CRUCIFICADO GERA ESCÂNDALO NAS IGREJAS CRISTÃS. CNBB SE MANIFESTA PUBLICAMENTE.


A CNBB ( Conferência Nacional dos Bispos do Brasil) manifestou nesta sexta-feira “profunda indignação” com a capa de outubro da revista Placar na qual o jogador Neymar aparece crucificado.
A entidade diz reconhecer o princípio da liberdade de expressão, mas que “há limites objetivos no seu exercício”.
“A ridicularização da fé e o desdém pelo sentimento religioso do povo por meio do uso desrespeitoso da imagem da pessoa de Jesus Cristo sugerem a manipulação e instrumentalização de um recurso editorial com mera finalidade comercial”, diz a nota.
“A publicação demonstrou-se, no mínimo, insensível ao recente quadro mundial de deplorável violência causado por uso inadequado de figuras religiosas, prestando, assim, um grave desserviço à consolidação da convivência respeitosa entre grupos de diferentes crenças”, prossegue.
Em entrevista ao UOL, antes da emissão da nota da CNBB, o diretor da Placar, Maurício Barros, havia dito que a intenção da revista com a imagem era questionar a posição de vilão em que Neymar foi colocado, frequentemente acusado de cai-cai, ou antiético.
  •  Barros havia declarado ainda que o objetivo não era comparar o jogador com Jesus Cristo.
“Acho que pode haver a comparação porque Jesus Cristo foi o crucificado mais famoso, mas a nossa analogia é com a execução, como a crucificação como elemento histórico de execução pública”, disse ele.
No entanto, o comunicado, que é assinado pelo cardeal Raymundo Damasceno Assis, arcebispo de Aparecida e presidente da CNBB e Leonardo Ulrich Steiner, bispo auxiliar de Brasília e secretário geral da entidade, afirma que “a fotomontagem usa de forma explícita a imagem de Jesus Cristo crucificado, mesmo que o diretor da publicação tenha se pronunciado negando esse fato tão evidente”.
A nota termina dizendo que “isso se constitui numa clara falta de respeito que ofende o que existe de mais sagrado pelos cristãos e atualiza, de maneira perigosa, o já conhecido recurso de atrair a atenção por meio da provocação”.

5 comentários:

Orlando disse...

Olá Pr Guedes paz, bom visitar sua página.

Se é com os muçulmanos eles se mijam todos nas calças (exceções), mas com o cristianismo fazem o que bem entendem. Isso mostra as diferenças e a superioridade de Jesus - o cristianismo é pacífico e destituído de espírito de vingança! Eles não sabem disso e atiram em seus próprios pés!

Abraços
Orlando
souteologico.blogspot.com

Pastor Guedes disse...

Caro Orlando,

A Paz!

Agradeço por sua visita e comentário.

Também acho e fico muito preocupado com esse "pacifismo" cristão acovardado. Poderíamos, sem revolta e sem violência, fazermos um protesto bem ordenado para demonstrarmos nossa força e nosso respeito pelo Sagrado.

Forte abraço.
No Amor de Cristo!

Marcelo Queiroz disse...

Que o DEUS tenha misericórdia da vida do Neymar. Pois a palavra de DEUS é bem clara: "Não erreis: Deus não se deixa escarnecer; porque tudo o que o homem semear, isso também ceifará." (Gálatas 6 : 7)

Ânimo, tudo dará certo... disse...

É de ficar indignado com a cara de abestado do Neymar imitando o Filho do único e soberano Deus. Para mim, este jogador cavou a própria cova, pois ninguém blasfema com as coisas santas de Deus sem receber Dele o castigo que merece. Deus tenha misericórdia da loucura que este jovem fez!

Newton Carpintero, pr. e servo. disse...

Caro pr. Guedes,

A paz amado!

É triste presenciarmos a situação desastrosa em que se meteu este rapaz.

Os donos da bola, não são os jogadores, e sim, os empresários que se defendem como querem e aplicam as suas leis e suas vontades onde desejam.

Mais um exemplo dos que brincam por astúcia.

Mais um caso e não será o último. Triste!

O SEnhor seja contigo, nobre pastor,

O menor dos teus irmãos.