domingo, 31 de julho de 2011

DEPUTADO GAY COMPARA EVANGÉLICOS COM TERRORISTA DA NORUEGA

O deputado Jean Wyllys (PSOL-RJ), que notoriamente já tem se mostrado real inimigos dos “cristãos fundamentalistas”, como sempre ressalta ele, postou um texto em sua coluna para Carta Capital, trançando um paralelo entre a atual situação do Brasil de embrolhos políticos com o massacre praticado na Noruega.
“Algo disso já podem ser observados por aqui, como no recente massacre perpetrado por um cristão fanático na Escola Municipal Tasso da Silveira, em Realengo, subúrbio do Rio de Janeiro, no qual a velha mídia optou por não dar ênfase ao seu fanatismo cristão. Também está presente nas campanhas difamatórias orquestradas e tocadas por cristãos fundamentalistas nas redes sociais contra aqueles que defendem os direitos dos homossexuais e dos adeptos da umbanda e do candomblé, a legalização do aborto e a laicidade do Estado brasileiro. (Deputado Jean Wyllys – Carta Capital)”.
Com informações de Gospel+
COMENTÁRIO:
Jean Wyllys e a maliciosa estratégia de ataque aos cristãos
O ex-BBB e deputado Jean Wyllys nada mais sabe fazer, senão ficar atacando ferozmente os cristãos brasileiros.
O ódio do deputado contra os cristãos tem endereço certo: ser um referencial para ateus ‘pé de chinelo’ (não os convictos), gnósticos, adeptos de religiões afros, ativistas gays e cristãos revoltados. Grupamentos estes que vivem diurturnamente reclamando dos ‘cristãos fundamentalistas’. Se mostrar-se simpático a estes grupos, certamente estará com sua reeleição garantida em 2014. Ele ataca os cristãos, pois quer uma reação enérgica destes e por conta disto virar manchete, vendendo seu ‘peixe’ e mandando sua mensagem a estes grupos.
estratégia maldosa dele é fazer como fez, meses atrás, ao acusar cristãos de terem o ameaçado de morte. Deu certo, pois virou manchete, conforme pode-se ver no G1 (da Globo) e por muitos outros sites de notícias. Nunca foi provado nada sobre as supostas ameaças, nem mesmo a cópia do suposto Registro de Ocorrência foi mostrada pelo deputado.
Um mandato irrelevante
Além de não ter projetos de lei relevantes à sociedade brasileira como um todo, a ex-’celebridade’ do BBB é favorável à ressurreição da CMPF (maldito imposto), como afirmou recentemente em um programa de TV. O deputado também costuma passar a maior parte de seu tempo mandando seus recadinhos à comundiade gay, por meio de seu twitter, inclusive durante os horários de expediente e sessões na Câmara dos Deputados.



Maranata. Ora Vem Senhor Jesus!
Deus abençoe a todos.

quinta-feira, 28 de julho de 2011

MORREU O REVERENDO JOHN STOTT

O Pastor e Escritor John Stott
É com tristeza que anunciamos a partida de mais um grande da história da igreja. Depois do valente David Wilkerson, o Senhor chama à Sua glória o Rev. John Stott. Sou admirador de seu trabalho e um dos livros evangélicos que mais marcaram minha vida é de sua autoria: A Cruz de Cristo. 

Hoje, em Londres, morreu o teólogo anglicano John Stott. A morte aconteceu por complicações de saúde devido à avançada idade. Stott é aquele que foi capelão da rainha e também um dos principais nomes do movimento evangelical junto com Billy Graham. Enquanto Graham teve um papel de evangelista, o inglês Stott teve o papel de teólogo do evangelicalismo moderno.

Stott escreveu dezenas de livros sobre a vida cristã e a pregação do Evangelho. Livros como A Cruz de Cristo (Editora Vida), Cristianismo Equilibrado (CPAD), Eu Creio na Pregação (Editora Vida), I II e III João- Introdução e Comentário (Edições Vida Nova), Ouça o Espírito, Ouça o Mundo (ABU Editora), A Missão Cristã no Mundo Moderno (Editora Ultimato), Entenda a Bíblia (Mundo Cristão) e tantos outros títulos. Não li todos os títulos, mas o que li sempre gostei.

Stott não escapou de posições polêmicas. Ele causou espanto ao defender o aniquilacionismo, ou seja, uma doutrina que prega ser o castigo dos ímpios a aniquilação, a não existência, em detrimento da glória eterna para os justificados pela fé em Cristo. Apesar dessa posição, John Stott foi um anglicano conservador. Não foi um “anglicano reformado” como J. C. Ryle e James Packer, mas era bem mais próximo a eles do que a ala liberal dos anglicanos.

É, certamente, uma grande perda para o Movimento Evangélico.

Abaixo reproduzo três de suas inúmeras pérolas:

  1. A cultura é ambígua porque o homem é ambíguo. O homem é nobre, porque foi feito à imagem de Deus; é ignóbil, porque é decaído e pecador. E sua cultura reflete fielmente esses dois aspectos. [John Stott comenta o Pacto de Lausanne, Visão Mundial, 1975, p 26]
  1. A experiência jamais deve ser o critério da verdade; a verdade tem sempre de ser o critério da experiência. [Batismo e Plenitude do Espírito Santo,Edições Vida Nova, 1975, p 15]

  2. Diálogo não é sinônimo nem substituto para o evangelismo. Diálogo é uma conversa séria na qual somos preparados para escutar e aprender, bem como falar e ensinar. É, portanto, um exercício para nossa integridade. [The Contemporany Christian, Leicester and Downers Grove, 1992, p 111]


    Fonte: Teologia Pentecostal 

terça-feira, 26 de julho de 2011

A IGREJA NAS TENDAS DE SEM (PARTE II)

Lembrando a todos que esse texto é do meu Amigo, Pastor Natanael dos Santos. Boa Leitura!

A IGREJA NAS TENDAS DE SEM
A promessa de Deus na vida de Abraão seu avô estava tendo o seu real cumprimento. Das entranhas de Jacó, nasceria José, que mais tarde, após vários períodos de duras provas, se tornaria governador do Egito.
Estando no Egito, teve o privilégio de receber seu pai e seus irmãos os quais foram colocados estrategicamente na terra de Gósen, para ali habitarem. Nesta terra se multiplicaram em grande maneira, ao ponto de se tornarem numa grande multidão.
Ali estando todos eles gozaram do favor do Faraó amigo de José. Este Faraó havendo morrido foi substituído por outro Faraó que não conhecia a José.
Este novo Faraó estando no governo oprimiu os filhos de Israel fazendo-os amargar como escravos debaixo de um jugo tirano e cruel.
Quatrocentos anos depois, cumpriu-se o que Deus havia pactuado com Abraão (ler Gn 15. 7-16). Moisés estava apascentando o rebanho do seu sogro Jetro no Monte Horebe quando Deus falou com ele de uma sarça, ordenando-o a tirar o Seu povo da escravidão.
Obedientemente Moisés se põe a executar o mandado do Senhor seu Deus, ajudado por seu irmão Arão. Sob o braço forte de Deus, Faraó permite Israel sair em direção àquela que seria a sua pátria definitiva. Estando no deserto, Deus trabalhou maravilhosamente através de Moisés a fim de fazer daquele povo uma nação.
Durante a peregrinação pelo deserto, Israel recebe diretamente de Deus a Lei que governaria o seu destino. Muitos daqueles que haviam saído do Egito, morreram no deserto por não crerem na palavra de Deus.
Quando a nova geração nascida no deserto estava na fronteira, prestes a ocupar a Terra da Promessa, Moisés morreu.
Deus então encabeça Josué como seu sucessor, para dar continuidade ao Seu plano.
À frente do povo como um valente e destemido general, depois de verem as muralhas de Jericó destruídas e após cruzarem o Jordão, ambos os episódios ocorridos de forma sobrenatural, aquele povo se estabeleceria na Terra Prometida e começaria a conquistá-la.
Havendo conquistado boa parte da terra, Josué antes de morrer lhes faz recordar tudo o que Deus fizera por eles e os convida a assumir o compromisso de servirem somente ao Senhor, tomando ele próprio como exemplo de que particularmente estaria servindo a Deus com toda a sua casa.
Vem então, o período dos Juízes quando a Bíblia diz que cada um fazia o que bem parecia aos seus olhos. O último deles foi Samuel.
Fartando-se da sua maneira de governar, pediram-lhe um rei e Deus lhes deu Saul na sua ira e depois o tirou no seu furor, estabelecendo Davi em seu lugar.
Davi fora um homem segundo o coração de Deus! Ele organizou a nação de Israel e antes de morrer passou o cetro ao seu filho Salomão.
De posse do governo, Salomão dá início à construção do Templo idealizado por seu pai e, junto com o povo de Deus após longos anos, inaugura aquela majestosa casa; lugar onde Israel poderia agora adorar tranquilamente ao Senhor sem precisar depender de estar montando e desmontando tenda aqui, ali ou acolá.
Salomão saiu-se muito bem no governo de Israel até que as mulheres lhe perveteram o coração. Após isso, seu reinado começou a entrar em decadência.
Tendo morrido, Roboão seu filho reinou em seu lugar, mas logo em seguida o reino que havia sido unificado desde os dias de Davi, seria dividido.
Jeroboão conquistou o coração de alguns e ficou com dez tribos enquanto Roboão apenas com duas. Com o reino dividido, os problemas logo começaram a surgir.
Com o passar do tempo, tanto no Sul quanto no Norte, o povo de Deus se viu governado, ora por um rei bom, ora por um rei mau.
Em consequência da desobediência, o Reino do Norte composto de dez das doze tribos de Israel foi levado em cativeiro pela Assíria e aproximadamente cem anos depois o Reino do Sul, composto das tribos restantes. O Reino do Sula seguiria também em cativeiro para a Babilônia de Nabucodonosor.
As tribos do Norte se dispersaram e até os dias de hoje não se sabe exatamente onde elas estão.
Setenta anos foi o tempo do cativeiro babilônico deflagrado contra o Reino do Sul. Após estes anos vividos no exílio, Deus levanta Zorobabel, Josué,  Esdras Neemias, Ageu e Zacarias. Através desses homens Israel é de novo estabelecido em sua terra e o Templo é reconstruído.
Porém poucos anos à frente, Israel estaria outra vez em derrocada. Neste período, Deus levantou o profeta Malaquias para advertir a nação dos erros que estavam comentendo.
Após ele, deu-se o Período Interbíblico. Neste espaço de tempo até a chegada do Messias, muitas guerras se deram entre o povo de Deus. A história Sagrada estava esperando a chegada da plenitude dos tempos.
E foi exatamente quando ela se cumpriu que o Messias tão esperado pelos judeus nasceu em Belém trazendo uma nova esperança para aquele povo.
Infelizmente eles o rejeitaram, levando-o à cruz. Jesus morreu, mas com sua morte foi selada a vitória tanto de judeus quanto dos gentios.
De ambos os povos, Deus, soberanamente, constituiu um só povo para através deste, tornar o Seu nome conhecido em toda a Terra.
A igreja que nunca fora considerada como povo, foi enxertada em Jesus Cristo a Oliveira Verdadeira e feita povo peculiar de Deus. Constituída de judeus, os descendentes de Sem e de gentios, os descendentes de Cão e Jafé, a igreja está no mundo como Geração Eleita, Sacerdócio Real, Nação Santa e Povo Adquirido, para anunciar as virtudes de Jesus.
A Igreja, constituída de famílias de todos os povos, tribos, línguas e nações, verdadeiramente está nas tendas de Sem como um povo forasteiro e peregrino, mas caminhando rumo à Cidade que tem fundamentos, cujo Artífice e Construtor é Deus!


Maranata. Ora Vem Senhor Jesus!
Deus abençoe a todos.

sábado, 23 de julho de 2011

A MORTE DE AMY WYNEHOUSE. E VOCÊ ACREDITA NA MALDIÇÃO DOS 27 ANOS PARA ÍDOLOS DA MÚSICA?

A cantora Amy Wynehouse, 27 anos, encontrada morta em casa
Se você for uma estrela de rock e tiver cerca de 27 anos, talvez seja bom tirar um ano de folga para evitar entrar para “O Clube”. Robert Johnson, músico que Eric Clapton chamava de “o mais importante blueseiro que já existiu”, tocava guitarra tão bem que há quem diga que ele deve ter feito um pacto com o Diabo. Por isso, quando ele morreu aos 27, seus colegas disseram que deve ter sido a hora de pagar a dívida.
Desde Johnson, vários gênios musicais morreram na tenra idade dos 27.  Brian Jones, membro fundador dos Rolling Stones, em 1969. No ano seguinte, foram levados Jimi Hendrix e Janis Joplin. Em 1971, foi a vez de Jim Morrison. Kurt Cobain se juntou ao Clube em 1994. Todos com 27 anos. Coincidência? Ou esses gênios musicais também estavam pagando seus débitos?
Abaixo preparei uma lista de artista que morreram com 27 anos
Johnny Kidd (vocalista do Johnny Kidd & The Pirates), em 1966 – acidente de viação.
Brian Jones (guitarrista dos Rolling Stones), em 1969 – afogamento.
Alan Wilson (vocalista dos Canned Heat), 1970 – overdose.
Jimi Hendrix (guitarrista), 1970 – overdose.
Janis Joplin (cantora), 1970 – overdose.
Jim Morrison (vocalista dos The Doors) 1971 – overdose.
Brian Cole (baixista do Associations), 1972 – overdose.
Ron “Pigpen” McKernan (tecladista do Grateful Dead), 1973 – complicações estomacais.
Gary Thain (ex-integrante do Uriah Heep), 1975 – overdose.
Chris Bell (guitarrista do Big Star), 1978 – acidente de viação.
Kurt Cobain (vocalista e guitarrista do Nirvana), 1994 – suicídio.
Fonte: Internet, site toscorama

Maranata. Ora Vem Senhor Jesus!
Deus abençoe a todos.

A IGREJA NAS TENDAS DE SEM (PARTE I)

Pastor Natanael dos Santos
O texto abaixo é de um grande Amigo. Pastor Natanael dos Santos é daquelas pessoas amáveis e dóceis que demora-se encontrar. Foi missionário na Argentina e nos EUA durante muitos anos e também pastor setorial e pastor-presidente no interior de São Paulo. É um excelente pregador. Seu tema é quase sempre a Cruz de Cristo, o Calvário, o Amor de Deus. Estudioso, pretende lançar um livro em breve e deu-me a honra de presentear-me, a meu pedido, com algumas linhas de seu novo projeto. Linhas que transcrevo aqui para vocês. Boa leitura! 

A IGREJA NAS TENDAS DE SEM
Após a morte do pregoeiro da justiça, os descendentes de Noé se multiplicaram, mas em vez de encherem a terra como Deus havia ordenado, conceberam um plano maligno de se perpetuarem onde estavam, afim de não serem destruídos.
Iniciaram a construção da Torre de Babel na terra de Sinear sob o comando do ímpio e arrogante Ninrode. Porém Deus não os deixou ir avante naquele pernicioso intento, pois, além de não quererem se espalhar pela face da terra queriam também fazer para eles um nome.
O Deus de todo o Universo prontamente os julgou. A língua deles foi confundida, e eles, obrigatoriamente tiveram que se espalhar cumprindo-se assim a soberana determinação divina. Tudo o que Noé, havia predito a respeito dos seus filhos, cumprira-se perfeitamente:

Os descendentes de Cão povoaram a África, a Ásia, a Oceania e, por algum tempo, certas regiões do Oriente Médio, Babilônia e imediações do Mar Vermelho.
Os descendentes de Jafé povoaram as ilhas do mar e as distantes paragens européias. Eles se dirigiram para o Ocidente, povoaram todas as ilhas do Mediterrâneo, toda a Europa e parte da Ásia.
Os filhos de Sem foram Elão, Assur, Arfaxade, Lude e Arã. Elão se estabeleceu a leste da Pérsia e deu origem aos elamitas, bem notável no tempo de Abraão. Assur foi o progenitor dos assírios, notáveis guerreiros e conquistadores. Arfaxade, progenitor dos semitas, caldeus, que dominaram a Mesopotâmia, sendo vizinhos de Assur, Elão e outros. O neto Eber foi progenitor dos hebreus. Lude parece que foi o pai dos lídios. Arã pai dos arameus, povo notável nos dias do reino de Israel, encontrando o seu fim político no império assírio. (Informações colhidas do livro: Povos e Nações do Mundo Antigo, Antonio Neves Mesquita, JUERP, pg. 49 e 50).

Abraão foi um dos descendentes de Sem e vivia na Mesopotâmia em Ur dos Caldeus, uma das grandes cidades do mundo antigo. Sua cidade natal era banhada pelo rio Eufrates e muito famosa por sua cultura. Era também possuidora de uma arquitetura invejável para a sua época e detentora de uma extraordinária riqueza, além de ser também famosa por suas habitações cômodas, por sua música e por sua arte. Esta cidade era o seu torrão onde prazerosamente desfrutava do feliz convívio com sua família.
Nesta terra, os amorreus, seus antecedentes chegaram e, em vez de dedicarem suas vidas ao Único e Verdadeiro Deus, se misturaram com os idólatras, trazendo para eles sérios e terríveis prejuízos espirituais.
Deus poderia começar tudo de novo destruindo mais uma vez a raça, porém, desta feita determinou em vez de destruí-la, criar para Si um novo povo.
Porém, um belo dia, aparentemente comum como todos os demais, Abrão (seu nome não havia sido mudado ainda) ouve uma voz chamando-o e dando-lhe uma ordem estranha para sair da sua terra e do meio da sua parentela e seguir para uma terra totalmente desconhecida, (Gn 12.1-3).
Embora não tivesse profunda intimidade com a voz de Deus, acatou sem titubear a determinação divina e então, resoluto e em franca obediência deixou sua civilização e saiu sem direção acompanhado de sua esposa Sara, seus pais e do seu sobrinho Ló.
A partir de então, todos eles tornar-se-iam em um povo forasteiro que viveria o restante da vida peregrinando até chegarem à região de Gósen no Egito para colonizá-lo através de Jacó e os seus descendentes.
Séculos mais tarde, o escritor aos Hebreus conseguiria captar através da inspiração do Espírito Santo como se deu este episódio: “Pela fé Abraão, sendo chamado, obedeceu, indo para um lugar que havia de receber por herança; e saiu sem saber para onde ia. Pela fé habitou na terra da promessa, como em terra alheia, morando em cabanas com Isaque e Jacó, herdeiros com ele da mesma promessa. Porque esperava a cidade que tem fundamentos, da qual o artífice e construtor é Deus”, Hb 11.8-10.
Enquanto viveu em Ur dos Caldeus, Abrão, juntamente com sua família, desfrutou toda a sua infância no meio daquele povo totalmente idólatra (Obs. Js 24.14).
O chamado de Deus, porém, mudaria definitivamente a sua vida e a da sua família. Caminhando em direção à promessa preferiu a intimidade com Deus a desfrutar a glória passageira do mundo de então. Sua decisão lhe deu um nome e fez dele o “amigo de Deus” e o “pai da fé”.
Caminhando em direção à Canaã, confiado no que Deus lhe havia prometido, esperou pacientemente até que o momento aprazado chegasse culminando com o cumprimento da promessa da chegada de um filho saído de suas entranhas.
Isaque, com o passar do tempo, nasceria milagrosamente, cresceria, se faria adulto e logo estaria também casado. Da sua união com Rebeca, dois filhos encheriam de felicidade a vida do casal – Esaú e Jacó.
Já adultos, Esaú, rejeitou a benção da primogenitura, Jacó por sua vez, mais inclinado às coisas espirituais, se tornaria o herdeiro da benção familiar.
Após vinte longos anos andando por caminhos tortuosos, numa bela noite Jacó teve um encontro com Deus no Vale de Jaboque. A partir de então, passou a ser Israel, porque lutara com Deus e com os homens e prevalecera.
Continua...


Maranata. Ora Vem Senhor Jesus!
Deus abençoe a todos.

sábado, 16 de julho de 2011

IGREJA UNIVERSAL: CRIANÇA ENFRENTA O DIABO OU É INDUZIDA A VENDER OS BRINQUEDOS PARA "FAZER SACRIFÍCIO" E VER MÃE LIBERTA?

AGUIRRE TALENTO
DE SÃO PAULO

Uma criança de nove anos é incentivada por um  bispo da Igreja Universal do Reino de Deus a vender seus brinquedos e doar o dinheiro à igreja para que os pais parem de brigar. Enquanto isso, sua mãe é exorcizada no altar.

A cena ocorreu em culto da Universal em Santo Amaro, zona sul de São Paulo, e está sendo exibida em vídeo no blog do bispo Edir Macedo, fundador e líder da igreja.
A Universal foi procurada ontem para comentar o vídeo, mas não deu retorno até o fechamento desta edição.

No vídeo, o menino conta ao bispo Guaracy Santos que seus pais têm brigado com frequência. O bispo pergunta que sacrifício ele fará pelos pais. "Eu vou dar tudo que eu tenho", responde a criança. Guaracy devolve: "E o que é tudo que você tem?". "Brinquedo", diz o menino.

O bispo insiste: "Você vai vender?". A criança diz que sim, e Guaracy pergunta, referindo-se ao dinheiro: "Pra colocar onde?" "No altar", promete a criança.
Em seguida, sua mãe aparece em crises de convulsão, sendo segurada por um obreiro da Universal. O bispo diz que ela tem "o demônio" e "uma praga". Depois, incentiva a criança a se aproximar. "Vai lá perto e fala: acabou pra você, diabo."
E conclui: "Seja fiel, vende o que você tem. Tem fé pra isso? Vai na tua fé".
Especialistas disseram à Folha que, embora não haja um artigo que trate explicitamente do caso, o vídeo fere os princípios do ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente) ao expor o menino a possíveis constrangimentos, mesmo com o rosto borrado.

DIREITO DA CRIANÇA
Ricardo Cabezón, presidente da Comissão de Direitos Infanto-Juvenis da OAB-SP, diz que o recurso não impede que o menino seja identificado por conhecidos.
"A criança deve ser poupada. Se a própria mãe está numa situação de incapacitada, nas mãos de outra pessoa, não se pode pegar uma criança para que ela explique o que está se passando."

A advogada Roberta Densa, que dá aulas sobre o ECA, avalia que o bispo se aproveita da condição "vulnerável" da criança. "É uma situação de manipulação."
Para João Santo Carcan, vice-presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente, o papel da igreja, ao tomar conhecimento de um problema desses, seria entrar em contato com os órgãos públicos de assistência social. "Ali tratam a criança como instrumento de receita", diz.

O vídeo foi postado no YouTube e noticiado ontem pelo jornal "O Estado de S. Paulo". Até ontem tinha 571 comentários no blog de Macedo, a maioria de fiéis da Universal. Muitos elogiam a "valentia" do garoto.



Maranata. Ora vem Senhor Jesus!
Deus abençoe a todos. 

terça-feira, 12 de julho de 2011

LANA HOLDER, VINDA DE JESUS, LINGUA "ESTRANHA" E FALSO PROFETISMO: AS POSTAGENS MAIS LIDAS NESTE BLOG

Busquei nas estatísticas e verifiquei que as quatro postagens mais vistas em meu blog têm uma coisa em comum: Os Sinais da Vinda de Jesus! Estamos no fim dos tempos. Confira, clicando no link.

APOSTASIA E CRESCIMENTO DA INIQUIDADE: PREGADORA DEIXA ASSEMBLEIA DE DEUS E FUNDA IGREJA PARA GAYS COM SUA COMPANHEIRA:

FALSOS SINAIS: PADRE DO MOVIMENTO CARISMÁTICO BRASILEIRO ENSINA REPÓRTER A FALAR LÍNGUA ESTRANHA:

FALSO PROFETISMO: PASTOR EVANGÉLICO ANUNCIA A VINDA DE JESUS E ERRA PELA SEGUNDA VEZ:

FALSOS MESTRES E FALSAS DOUTRINAS: LÍDER RELIGIOSO ENSINA HERESIAS E ENGANA A MUITOS:

Como se vê os sinais são inequívocos e a Vinda do Senhor está próxima. Despertemos.

OBS. ESSA ESTATÍSTICA É DO MEU BLOG. CONSIDERO QUE MINHA PERSPECTIVA APOLOGÉTICA INFLUENCIA OS NÚMEROS, DAÍ PERCEBO QUE O POVO DE DEUS (OU PARTE DELE)  ESTÁ MUITO PREOCUPADO COM A VINDA DO SENHOR E TAMBÉM EM DENUNCIAR A OPERAÇÃO DO ERRO.

Maranata. Ora Vem Senhor Jesus!
Deus abençoe a todos.

sábado, 2 de julho de 2011

O LADO BOM DO PASTOR RICARDO GONDIM

O Cearense Ricardo Gondim

Tenho criticado muito a teologia desenvolvida pelo Pastor da Betesda nos últimos meses e tenho sido criticado por seus simpatizantes (é a lei da semeadura). Nada mais normal que os que apóiam seu pensamento e teologia o defendam com unhas e dentes. Interessante esse comportamento humano! É como se defendessem seus próprios pensamentos e posicionamentos teológico-filosóficos. Seria pensar com a mente dos outros, diria um amigo meu. Também eu defendo arcabouços doutrinários que não criei.
Para que ninguém me tenha como inimigo do Ricardo, convido-lhes a relerem com outros olhos os muitos artigos aqui sobre o escritor e pastor, chamado por outro blogueiro de “o artesão das palavras”.  Para mostrar que não odeio o Gondim, extrai de seu site um artigo que me apaixonei pelo fato de ser cearense como ele e ter ficado encantado. Embora queira afirmar aqui que ser do Ceará é indescritível e mesmo com muito esforço meu conterrâneo não conseguiu descrever o que é ser da terra da luz, posto que ser cearense é sempre mais do que as palavras podem dizer. Eu tenho muito orgulho de ser cearense. Boa leitura!
Sou do Ceará
Por Ricardo Gondim
Ser do Ceará é mais do que nascer no Ceará, é conseguir reconhecer, à distância, uma cabecinha redonda, um sotaque cantado, uma orelha de abano, um jeito maroto de encarar a vida.
Ser do Ceará é saber a estação certa de colher um sapoti, conhecer os vários tipos de manga e nunca comprar ata verde demais; é dar sabor a um baião de dois com queijo coalho.
Ser do Ceará é gostar de cocada, de suco de tamarindo, de siriguela vermelha, de água de côco docinha.
Ser do Ceará é engolir o final dos diminutivos - cafezinho vira cafezim; Antônio viraToim; bonzinho vira bonzim. Lá se fala aperreio na hora do sufoco; o apressado é avexado; o triste fica de lundu; quem cria problemas, bota boneco.
Ser do Ceará é morar onde os muros são baixos; lá todo mundo sabe da vida alheia. A melhor conversa entre cearense é fofocar. Aparecer em coluna social sempre foi o máximo. Pense nos que pertencem a família com pedigree?  Eles fazem parte dos eleitos: Studart, Frota, Távora, Jeiressati, esses, sim, são considerados o supra-sumo.
No Ceará não se compra casa do lado do sol; ninguém valoriza casa com a frente voltada para o poente. O sol não perdoa; é inclemente, ardido, feroz, cansativo. No Ceará, quem não souber lidar com o astro rei, dura bem poquim. Entre dez da manhã e cinco da tarde, esse bichim brilhante deixa todo mundo melado; não existem peles secas no Ceará, todas são oleosas.
Ser do Ceará é aprender a dormir de rede, a gostar do cheiro de lençol limpo, a tomar banho frio, a valorizar a brisa do mar. Lá o perfume de sabonete tem outro valor. No Ceará as mulheres não usam meias finas, os homens não toleram gravatas e as crianças não sabem o que é uma blusa de lã.
Ser do Ceará é ter orgulho de afirmar que pertence à terra de José de Alencar, Patativa do Assaré, Fagner, Eleazar de Carvalho, Clóvis Bevilácqua. Lá amam-se as artes. Não tem coisa mais bonita que assistir a um repente na praça do Ferreira. Como se cria repente com facilidade. Está no sangue conversar com rima.
Ser do Ceará é lidar com umidade, com camisas empapadas de suor, com mofo, com moscas aos milhões, com muriçocas impertinentes, com baratas avantajadas, com viroses brabas, com desidratações súbitas. Lá os fracos morrem rapidim. O darwinismo, teoria da sobrevivência dos mais fortes, se prova facim. No Ceará, nuvens negras são prenúncio de bom tempo e relâmpago, uma bênção. Em dia chuvoso ninguém quer sair de casa.
Ser do Ceará é rir por tudo. E tudo vira piada. Em um dia lendário, estava nublado, quando o sol resolveu rebentar as nuvens... e levou uma sonora vaia. Não conheço nenhum povo que tenha vaiado a estrela maior.
Os cearenses são antes de tudo uns fortes. Ao mesmo tempo, deliciosamente bons e perversamente maus. Lá é terra de pistoleiro e de santo, de revolucionário e de coronel caudilho, de guerreiro e de preguiçoso.
Sou cearense. E por mais que tenha me afastado, não consegui apagar o meu amor pelo chão que me acolheu no mundo. Lá nasci, casei e tive filhos. No Ceará, despertei para o mundo, como também, infelizmente, sepultei o restim de esperança que nutria pela humanidade. O Ceará foi o meu ninho e é o túmulo dos meus ideais. Em Fortaleza, tive as maiores alegria e as mais duras agonias.
Contudo e apesar de tudo, continuo enamorado do meu berço. Não pretendo desvencilhar-me de ti, loira desposada do sol.
Soli Deo Gloria.
Maranata. Ora Vem Senhor Jesus!
Deus abençoe a todos.