quarta-feira, 31 de agosto de 2011

UM CRISTÃO PODE PARTICIPAR DO MMA?


Mesmo sem ter um versículo bíblico proibindo a prática, a maioria condena, dizendo que o vale-tudo não condiz com os princípios do cristianismo.

O MMA (Artes marciais mistas) é hoje uma das modalidades esportivas que mais cresce no mundo e também no Brasil, que por sinal possui os melhores lutadores do esporte. Com o crescimento do MMA, também vieram as criticas a modalidade, que chegou a ser banida de alguns estados nos EUA por ser muito violenta. No final de semana passado, foi realizado no Brasil o maior evento deste esporte, o UFC Rio que lotou o HSBC Arena e foi um sucesso segundo seus organizadores.

Um dos maiores lutadores do UFC é Vitor Belfort, que na maioria de suas lutas agradece a Deus após vitórias e usa o calção com o nome Jesus escrito. Declaradamente cristão, Belfort explicou em recente entrevista a ligação entre a religião e a luta dizendo que o que ele faz no octógono não é uma briga, e sim uma competição.

Além de Vitor que desta vez apenas comentou as lutas, outro atleta cristão estava no UFC, o estreante capixaba Erick Silva, que a exemplo de Belfort, entrou com o nome Jesus escrito no calção e tem como um de seus apoiadores o Senador evangélico Magno Malta.

Diante desta relação, o portal Gospel Prime procurou pastores e teólogos para saber o que eles pensam deste esporte. Um cristão pode praticar tal esporte? É licito ao crente em Jesus assisti-los?

“Eu não vejo embasamento bíblico favorável, mas também não vejo o contrário”, disse o pastor Ariovaldo Júnior, do Manifesto Missões Urbanas. Ele acredita que a prática hoje é mais esportiva e  ”não tem mais nada a ver com os vale-tudo onde havia graça em esmurrar o outro além das condições humanas”.

Biblicamente falando, Ariovaldo Júnior diz que não há menções que condenem o esporte. “Eu gosto do UFC por celebrar um esporte que ainda não tem influências do feminismo. O feminismo determina tudo hoje em dia, até o nosso modelo de ‘cristão ideal’ está mais pra figura de uma mulher do que pra um homem de verdade. A propósito, lutas de diversos tipos foram contemporâneas de Jesus e de Paulo (que viveu inclusive em Roma), porém não vemos nenhuma recomendação contrária à prática esportiva”, diz o pastor do Ministério Sal da Terra em Uberlândia – MG.

Violência e cristianismo

Já o pastor Geremias do Couto, da Assembleia de Deus, considera o esporte inadequado para o cristão. “Respeito quem participa e assiste (a tentação é grande!), mas a violência que o caracteriza conflita com os princípios de vida do Cristianismo. Há outros esportes saudáveis que podem muito bem atender a nossa necessidade de entretenimento e, sobretudo, de cuidados físicos.”

Couto diz que pode sustentar seu posicionamento lembrando de versículos como o de Gálatas 5 que fala sobre a temperança, assim como quando Paulo fala que tudo nos é licito, mas nem tudo nos convém. “Sei que no caso desse esporte não se trata de uma agressão gratuita, por vingança ou por maldade mesmo, mas de qualquer modo é uma forma de agressão consentida. Alguém vai sair arrebentado”, diz o pastor assembleiano.

“Aquilo é selvageria”, disse o teólogo Rodrigo Weronka, ele não concorda que um cristão deva participar ou assistir esse tipo de competição. “Como chamar de esporte um negócio que visa arrebentar o oponente?”, questiona.

Weronka fala sobre a diferença entre esportes perigosos como a Fórmula 1, e esportes “brutos” como ele classifica o MMA. “Uns podem dizer que na F1 o carro pode matar o piloto, mas na F1 o objetivo não é esse. E no vale-tudo, o ‘vale tudo’ é vencer o oponente, massacrando o cara”, disse.

Ele também não utiliza nenhum fundamento bíblico para basear suas convicções, apenas diz que a prática não condiz com os valores passados pela Palavra de Deus. “Não consigo aceitar uma brutalidade como o vale-tudo como esporte ou mesmo como algo para entretenimento cristão. Mas é claro que não tem um verso ‘não lutarás MMA’, isso é uma questão contemporânea. Deduzo pelos parâmetros bíblicos do amor ao próximo que arrebentar a cabeça de um ser humano, criado por Deus, por ‘esporte’ é ridículo”.

Princípios bíblicos

Geremias do Couto também fala que o esporte em questão foge dos princípios bíblicos. “Biblia não trabalha simplesmente com regras. Ela trabalha com princípios, que devem ser aplicados nas mais diferentes circunstâncias. Há muitas outras coisas das quais a Bíblia não fala de forma explícita, mas por causa dos princípios que ela nos oferece podemos fazer bem as nossas escolhas e evitar aquilo que não glorifica a Deus. Paulo escreveu: “Quer comais, quer bebais ou façais outra coisa qualquer, fazei tudo para a glória de Deus”, 1 Coríntios 10.31. A grande pergunta é: esse esporte glorifica a Deus?”

O mantenedor do portal apologéticoNAPEC vai mais longe:  ”Pergunte a um cristão se uma tourada é um esporte bacana. Não, dirão em coro! Judiar do pobre animal não é certo. E a caça esportiva? não é certo!. Então seria ético arrebentar outro ser humano numa competição esportiva?”

Vale-tudo na Igreja

Weronka também critica a prática de lutas dentro da igreja, como acontece na Igreja Renascer, que chegou a ser notícia no canal NatGeo (National Geographic) por montar um ringue dentro da igreja e promover a luta como “forma de evangelismo”.

“Uns dizem que o vale-tudo pode ser uma estratégia de evangelismo, então “vale tudo” para ter os jovens ali?” questiona Weronka que não concorda com o fato de uma igreja evangélica apoiar esse tipo de esporte.

“Sob a desculpa pragmática dos ‘fins justificam os meios’ a igreja vai ficando com a cara do mundo. E se a igreja deve ficar assim, prefiro ser um esquisito e manter a ortodoxia bíblica”, critica o teólogo.

Fonte: Gospel Prime

E aí? Qual a sua opinião?

30 comentários:

Kenósis disse...

Paz do Senhor Pr Guedes. Eu por muito tempo antes de minha conversão lutei Jiu-Jitsu e Boxe, até dei aulas de Jiu-Jitsu, hoje acho que a prática não convém para o cristão. Parabéns por seu ótimo artigo sobre um tema atual e pertinente, pois é um esporte que vai crescer muito, ainda tenho amigos que lutam inclusive sábado um grande amigo estará lutando em um evento de MMA. O seu artigo não está demonizando o esporte como alguns que estive lendo. Deus abençoe em Cristo

Pastor Guedes disse...

Caro Marcos Vinícius,

A Paz do Senhor!

Não sabia que você era um boxer. Sei que você luta até hoje contra as heresias rsrsrs

É bom ter uma opinião de quem já esteve nesse universo.

Obrigado por seu comentário e elogios, mas o texto não é meu.

Abraço Amigão.
No Amor de Cristo!

disse...

Concordo com Pastor Geremias, alguém vai sair arrebentado. Mas, com milhões de dólares no bolso, pois estes que apanham ganham muita grana também. Mas, é violento demais. Prefiro o Futebol rss!!

Pastor Guedes disse...

Cara Rô,

A Paz do Senhor!

Propus um debate no Facebook e lá ainda não dei minha opinião porque não quero influenciar os debatedores, mas eu, particularmente, não gosto e também acho muito violento.

Verdade ou não, aqueles golpes são de muito mau gosto.

Obrigado por comentar.

Deus abençoe a sua casa.

Nathalia Leite disse...

Minha reflexão é simples e baseada em conceitos bíblicos, como mencionou o Pr. Geremias.

Corpo = templo do Espírito Santo e por isso deve ser preservado.

MMA = esporte que trás prejuízos de curto, médio e longo prazo ao corpo, devido ao número de bancadas que o lutador recebe, principalmente na cabeça.

Se temos que preservar o corpo, logo, sou contra o MMA.
Pois há mais violência do que esporte.

Acredito que temos que ficar atentos, para evitar que más influências do mundo entrem na igreja com a desculpa de "evangelismo".

É o mundo que precisa se conscientizar e adotar os valores e práticas da igreja. Não o contrário. Fomos chamados pra sermos diferentes e para fazermos a diferença.

Bjo grande a todos.

Pastor Guedes disse...

Cara Nathália Leite,

A Paz do Senhor!

Acho o argumento do Pastor Geremias bom e sou contra porque nunca gostei de ver violência nem no boxe. Fico admirado como cristãos e pastores podem gostar de boxe...

Concordo com sua conclusão.

Deus abençoe a sua casa.

Missionária Bella Dourado disse...

Bom dia pastor!

Eu concordo com o Senhor não gosto de esportes violentos, rs,rs prefiro os naturais como caminhada e montanhismo, mas penso que cada um decide por si.

Paz!

Pastor Guedes disse...

Cara Missionária Bella,

A Paz do Senhor!

É verdade que cada um responderá por si.

Quando vejo essas lutas, imagino que elas incentivam a violência e que essas imagens influenciam o nosso mundo, já violento, para pior.

Admiro quem consegue ver arte em tudo isso. Eu não vejo e por isso não assisto. Um cristão pode até viver no e do MMA, pregar o Evangelho entre seus parceiros, etc. Admito que isso seja possível e louvável, mas também admito que sou retrógrado nessa área.

Deus abençoe sua casa.

Cesar Filho disse...

Este assunto inclui-se no âmbito das questões relativistas, onde aqueles que estacionaram na superficialidade bíblica não conseguem um pleno discernimento.
Os padrões eclesiásticos de doutrina não aceitam tal prática, pois Igreja não é uma instituição e sim uma constituição.
Se obtermos uma noção do que é separação do sistema(santidade) observaremos que umas das principais vertentes que líderes eclesiásticos devem defender é o pleno discernimento acerca do subliminarismo e relativismo; Digamos que esses são os dois "sapatinhos de lã" do inimigo.

Pastor Guedes disse...

Caro César Filho,

A Paz do Senhor!

Agradeço por sua participação e comentário.

Forte Abraço.
No Amor de Cristo!

Anônimo disse...

Detesto isso. Não gosto de nada violento. Fui vitima de bullying e varias vezes com agressões fisicas o tempo passou e até hj morro de medo que alguem me bata.

Erlon Andrade disse...

Cada um faz o que aprendeu a fazer como meio de sobrevivência.
Cada um tem uma opinião mas acredito que cada pessoa saiba onde o calo dói.
O lado financeiro pesa nos momentos de escolher.
Se é lícito ou não, o que importa para esses profissionais é o dia seguinte, isto é, a vitória esperada e o prêmio.

Anônimo disse...

Acho que todos os pastores deveriam treinar UFC, sair do sedebtarismo, pastores gordos. Será que ser gordo é pecdo??

kiko pietro disse...

um cristão pode fazer o que quiser, mas nem tudo lhe convém... e por mais absurdo q pareça, o mma convém p alguns... por isso eu respondo q sim, e cada um dará conta a Deus depois (naum julguemos, vamos ver os frutos antes)... sugiro q acompanhem a discução no facebook, ta muito legal...

kiko pietro disse...

acompanhem a discussão no facebook

http://www.facebook.com/permalink.php?story_fbid=184826601588600&id=1638704768&notif_t=share_reply#!/permalink.php?story_fbid=184826601588600&id=1638704768&notif_t=share_reply

Pastor Guedes disse...

Prezado Anônimo (o primeiro),

A Paz do Senhor!

Quem já foi vítima de violência odeia a violência e quem a pratica tem fascínio por ela, por isso entendo sua total rejeição.

Eu também não gosto de nenhum tipo de violência, ainda que imaginária e fictícia.

Abraço.
No Amor de Cristo!

Pastor Guedes disse...

Caro Erlon,

A Paz do Senhor!

Agradeço por sua visita e comentário, mas seu modo de pensar (ou expor seu pensamento aqui) é um tanto perigoso. Talvez você não tenha querido dizer exatamente o que entendi, ou seja, eu posso ter entendido errado. Porém, se entendi bem, o fato de um trabalho ser lícito ou não interfere sim na vida cristã e não é bom abraçar qualquer trabalho ou ramo profissional. Desculpe o exagero, mas ser uma prostituta e se dizer evangélica (como eu já vi) não é bom. Ser traficante e dizer-se crente é errado.

O MMA para alguns é arte. Compreendo os que defendem porque estão participando ou já participaram desse universo, mas não acho que o cristão possa viver dignamente usando de violência, sendo violento ou incentivando a violência.

Paulo dizia que "todas as coisas são lícitas, mas nem todas convém".

Se eu entendi errado sua argumentação, peço desculpas, pois a letra fria as vezes nos engana.

Forte Abraço.
No Amor de Cristo!

Pastor Guedes disse...

Prezado Anônimo (o segundo),

A Paz do Senhor!

Achei interessante seu comentário. Acho que os pastores deveriam praticar esportes também ou pelo menos frequentar uma academia, fazer uma esteiras, etc.

O sedentarismo realmente é um problema muito sério no ministério, mas não há necessidade de fazer MMA. Nós pastores apanharíamos feio (rsrs) porque não fomos preparados para brigar. Eu por exemplo, não sou gordo, mas preciso fazer uma s caminhadas...

Abraço.
No Amor de Cristo!

Pastor Guedes disse...

Caro Kiko Prieto,

A Paz do Senhor!

A sua linha de pensamento é parecida com a minha. Vamos analisar e ver o que vai dar esse movimento. Ainda que fico com as palavras do sábio Paulo de Tarso e profundo conhecedor do comportamento humano: "Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas convém (...) não me deixarei dominar por elas".

Forte Abraço.
No Amor de Cristo!

Pastor Guedes disse...

Caro Kiko,

Obrigado por divulgar o debate no facebook.

Abraço.

kiko pietro disse...

dinada pr guedes, mas o q sera q significa fazer-se de td um pouco p de todoas as formas salvar alguns? tb eh texto de paulo e pod ter suas interpretações mais extremas, I Cor 9-23... o capitulo inteiro me serve como defesa p dizer q a pratica do mma eh possivel p um cristao sim.

Sede -IGREJA UNIDOS EM UMA SÓ FÉ disse...

A PAZ DO SENHOR JESUS PR.GUEDES QUERO DIZER AO SENHOR QUE O BLOG DO SENHOR TEM SIDO UMA GRANDE BENÇAO PARA MUITAS PESSOAS PARABENS E QUE DEUS ABENÇOE CADA VEZ MAIShttp://sedeigreja-unidosemumasofe.blogspot.com/

Sede -IGREJA UNIDOS EM UMA SÓ FÉ disse...

A PAZ DE NOSSO SENHOR JESUS CRISTO ESTE BLOG SIMPLISMENTE E UMA BENÇAO MARAVILHAhttp://sedeigreja-unidosemumasofe.blogspot.com/

Aníbal Queiroz disse...

A paz do Senhor Pastor Guedes.Não acho lícito aos olhos de Deus. Ou não sabeis que o vosso corpo é o templo do Espírito Santo, que habita em vós, proveniente de Deus, e que não sois de vós mesmos?
1 Coríntios 6:19
será que nós Critãos podemos arrebemtar com o Templo do Senhos? Queira sim queira não o mma é uma forma de violência e sabemos que a violência não provem de Deus e sim de satanás. Sabemos que em nosso país as rinhas de galos, cachorros, canários etc... é tidas como crime,e se é crime é pecado agora lhes pergunto: Esse tal de mma não é uma rinha brutal?

Aníbal Queiroz Cristão membro da AD Canaã Fortaleza-CE

Pastor Guedes disse...

Caro Kiko Pietro,

A Paz do Senhor!

A expressão paulina: "Fiz-me tudo para todos, para por todos os meios salvar alguns" fala de contextualizar-se com o seu tempo, mas não creio que seja tão generalizado assim. Por exemplo, Paulo não se fez de pagão para ganhar os pagãos ou de idólatra para ganhar os idólatras, e por aí vai.

Obrigado por sua presença aqui no Facebook.

Forte Abraço.

Pastor Guedes disse...

Caros Irmão da Igreja Unidos em Uma Só Fé,

A Paz do Senhor!

Sou grato a Deus por sua visita e comentário.

Visitei seu blog e já sou um seguidor. Vamos nos unir em uma só fé.

Abraço.

Pastor Guedes disse...

Caro Irma Anibal Queiroz,

A Paz do Senhor!

Concordo com o Amado.

Sou contra todo tipo de violência praticado contra o corpo, a alma ou espírito. Sou contra a violência contra crianças, idosos, igreja, etc.

Deus lhe abençoe.

Abraço a todos da Canaã.
No Amor de Cristo.

Pastor Guedes disse...

Cara Igreja Unidos,

A Paz do Senhor!

Deus abençoe vocês outra vez.

Forte Abraço.
No Amor de Cristo!

Non Nattus Júnior disse...

Olá Pastor!
Primeiro fere o principio Cristão da não violência.Vai de encontro a ideia biblica de que se bater numa face,ofereça a outra.Este evento tem como finalidades: Status social e o lucro dos organizadores.
Hoje vivemos um novo paradigma na fé cristã.Não preciso mudar de conduta desde que esteja servindo ao reino.Mas será que muuitas vezes a melhor maneira de servir ao reino,não é mudamos o que fazemos e somos ?
Parabéns por trazer este tema.Deus te abençõe.

claudio disse...

Quem falou que não tem versiculo biblico a respeito de lutas esta muito enganado,Paulo diz: a nossa luta não é contra a carne e o sangue.....Preste atenção, no que aparece é tão claro que não da para passar em branco.
Luta-carne e sangue,se isso não convence vou orar para que Deus abra os entendimentos das pessoas.fc com Deus na santa paz.