quinta-feira, 14 de abril de 2011

APOLOGIA AO CRIME: INTERNAUTAS ELOGIAM ASSASSINO DAS CRIANÇAS DE REALENGO

Pasmem os senhores! No mundo tem gente para tudo. Há, por exemplo, quem tenha coragem de elogiar o ato criminoso  de Wellington Menezes e de chamá-lo de herói e santo. Este é o mundo anti Deus e anticristão em que vivemos. Cresce nas redes sociais as mensagens de racismo, preconceito e ódio contra as chamadas minorias e até mesmo defendendo que o terremoto seguido de tsunami deveria ter destruído o Japão. Não falta apologia ao ódio homofóbico, à legalização do racismo e à prática do aborto. A internet é mesmo "terra de ninguém"? Onde vamos parar? Vem logo, Jesus! Vem logo, Senhor!
A chacina de 12 alunos entre 12 e 15 anos no bairro de Realengo, zona oeste do Rio de Janeiro, na última quinta-feira (7), não suscita apenas o debate sobre o desarmamento e outras medidas de combate à violência no país. Na contramão dessa discussão, comunidades na internet fazem apologia ao ato de Wellington Menezes de Oliveira, autor dos disparos e classificado por esses grupos ora como herói, ora como “atirador santo” e protagonista de um ato de “diversão” e “vítima de racismo”.

Comunidades com apologia ao crime

  • Reprodução Orkut
    Há apologia ao criminoso que matou 12 crianças em uma escola em Realengo, no Rio, semana passada...
  • Reprodução Orkut
    ... e também apologia à violência contra gays, um dos alvos preferidos nessas comunidades
  • Reprodução Orkut
    Racismo está entre os crimes que mais reúnem defensores na rede, apesar de ser crime
Desde o dia do massacre, a reportagem do UOL Notícias identificou pelo menos seis comunidades no site de relacionamentos Orkut que não apenas defendem o gesto do criminoso como também sugerem a prisão do sargento Márcio Alexandre Alves, que deteve Oliveira com um tiro e impediu que ele avançasse para o andar superior da escola Tasso da Silveira. Até a quarta-feira (13), ao menos três comunidades foram excluídas.
O enaltecimento de gestos como o de Oliveira, no entanto, não é ato isolado. Em uma busca pelo mesmo site, é possível apontar uma quantidade enorme de comunidades que, se não pregam “verdades” radicais como absolutas, apontam caminhos pelos quais suas regras devem ser seguidas --e estes caminhos, quase que invariavelmente, incitam práticas criminosas.
As temáticas com apologia ao crime são variadas: vão de preconceito contra negros e judeus, por exemplo, à exploração de conteúdo claramente pedófilo, incestuoso ou mesmo de incitação à violência contra minorias, conforme a orientação sexual, a classe social e até mesmo o gênero de seus alvos.
Em geral, os criadores e moderadores adotam perfis falsos ou completamente fantasiosos e estão ligados a várias outras comunidades de incitação à violência. Defesa de estupro como “prática corretiva” a lésbicas, morte a gays, a andarilhos e a negros e até lamentos a não extinção de países como o Japão, no terremoto seguido se tsunami no mês passado, são alguns dos exemplos. Nas comunidades de conteúdo explicitamente pedófilo, por exemplo, além da temática expressa em sua descrição, constam também listas de discussão onde fervilham a troca de fotos de crianças em trajes sumários e diálogos de conteúdo erótico.
Apesar da opção de se reportar o abuso dessas comunidades, elas estão no ar há semanas. Em algumas, antes de o usuário ter acesso ao conteúdo, um aviso em inglês alerta que ele “pode ser inapropriado a alguns usuários”. Mas isso não é obstáculo: basta um ou dois cliques para entrar se a intenção for integrar esses grupos.


De acordo com o criminalista Luiz Flávio Gomes, a legislação brasileira contempla não apenas a punição --detenção de três a seis meses, ou multa --a quem faz apologia a crimes, como também a quem enaltece ou faz apologia à figura de um criminoso. Isso é possível tanto pela Lei de Racismo, de 1989, como pelo Código Penal Brasileiro, de 1940. Pelo Código, por exemplo, os artigos 286 e 287 vedam a incitação pública da prática de crime e a apologia de crimes ou criminosos --inclusive os que agem em bando ou quadrilha.


Leis x repressão

Indagado sobre as comunidades recentes que enaltecem o atirador de Realengo, Gomes avaliou: “O MP (Ministério Público) conseguiria encaixar tranquilamente isso nas práticas que o Código Penal condena. Se tiver algum elemento racista envolvido, e referente a quaisquer etnias, facilmente se enquadra também na Lei de Racismo”.

Risco de “violência extrema”

Sobre a grande quantidade de grupos defendendo ações violentas nas outras comunidades identificadas, o criminalista avaliou como “preocupante” o discurso de exclusão que elas contêm. “É preocupante porque também é um discurso de violência, ainda que se tenha um conjunto de leis que eu julgue adequado para combater esse tipo de crime”, afirmou. “O que precisa é a polícia entrar em campo e reprimir essas ofensivas, tais como a ação em que os policiais cadastraram todos os grupos homofóbicos, em São Paulo, durante o protesto de sábado (9) no vão do Masp”, citou, referindo-se ao evento que opôs manifestantes contrários e favoráveis ao deputado federal Jair Bolsonaro (PP-RJ), que recentemente deu declarações consideradas racistas e homofóbicas por ativistas e outros representantes da sociedade civil organizada.
“É fundamental que haja esse controle repressivo, ou vamos chegar a extremos de violência. Por outro lado, precisam ser enraizados no discurso da mídia valores como a tolerância, o respeito e a compreensão das diferenças. O problema é que, antes disso tudo, falta educação”, conclui Gomes.
Maranata. Ora Vem Senhor Jesus!
Deus abençoe a todos.

14 comentários:

Izaldil Tavares de Castro disse...

Caro Pr. Guedes,
O mundo ainda não se deteriorou de vez, porque ainda há sal na Terra. Já pensou como vai ficar depois do arrebatamento da Igreja?
Hoje postei no meu blog um texto em que trato das intenções do Deputado "gay", Willys. Tudo está concorrendo para a chegada rápida do fim. Mantenhamos firmes a nossa fé e procuremos fortalecer a Igreja do Senhor com instrução e Palavra.
Deus o abençoe.

Pastor Guedes disse...

Izadil,

A paz do Senhor!

Sem dúvida que trata-se do tempo do fim. O ser humano é violento desde o início da história da humanidade, mas hoje vemos, infelizmente, um requinte na maldade e o crescimento do pecado como nunca visto.

Deus lhe abençoe.

Forte Abraço.

HELIO COSTA disse...

a paz do senhor jesus pastor

sem duvidas que estamos vivemciando os outimos dias da igreja na terra

sempre repito, ora vem senor jesus

fica com Deus

Fabio Rodrigues disse...

Paz do Senhor Pr. Guedes!

Que absurdo! Estamos falando de vidas humanas e estas pessoas tratam do assunto como se fossem nada! Já nem podemos chamar de inversão de valores. Precisamos buscar mais e mais a Deus. Só Ele para nos ajudar neste mundo que estamos!
Fique com Deus! Um abraço!

http://telescopiodafe.blogspot.com/

Pastor Guedes disse...

Caro Hélio Costa,

A Paz do Senhor!

É verdade que sempre tivemos barbáries, mas essa instigação à violência nos causa asco. Sim, ora vem Senhor Jesus!

Deus lhe abençoe.

Forte Abraço.
No Amor de Cristo!

Pastor Guedes disse...

Prezado Fábio,

A Paz do Senhor!

Você está certo. As vezes não sabemos sequer como nominar tais atitudes!

Deus lhe abençoe.

Forte Abraço.

Moyses Alexandre de Godoi disse...

E os cristãos que apoiam os pastores Caio Fabio e Edir Macedo, sendo que esses abertamente são fávoráveis ao aborto?
Não vejo diferença entre matar uma criança de treze anos estudante e uma de treze semanas no ventre diagnosticada com síndrome de down, como aconselhou o pr Caio, tudo em nome da felicidade do casal; já o Edir Macedo, fala em "planejamento familiar", (família menor, renda maior e consequentemente dízimo maior).

Dos ímpios não me espanta esse comportamento favorável ao massacre em realengo, mas o que dizer dos que carregam o título de pastores e homens de Deus?

É o fim dos tempos...

Pastor Guedes disse...

Prezado Alexandre,

A Paz!

Entendi perfeitamente sua indignação contra líderes religiosos que apóiam o aborto. Eu também sou contra! Todavia, ambos os casos são de indignar e (ainda) não acho normal esse ódio indiscriminado e sua disseminação mesmo em meio aos ímpios.

Forte Abraço.

Missionária Bella Dourado disse...

Falta educação!
Povo sem educação pode viver mergulhado em água mineral, coberto de diamantes, de nad adianta.

A sociedade esta cruél, perdeu os valores, a vara "biblica" já é considerada instrumento de tortura de masmorra, então vamos a liberdade.

As pessoas confundem liberdade com falta de educação grosserias.

Eu oro muito para que acabe em nosso país este radicalismo que esta se instalando em diversas áreas com diferentes pessoas.

Que possamos continuar a ser o sal da terra para temperar sem permitir que "venha azedar"
Que o Senhor nos ilumine e nos abençõe.

Pastor Guedes disse...

Prezada Missionária Bella,

A Paz!

A senhora é muito sábia e concorda com suas palavras, mas também vejo crimes hediondos acontecendo com pessoas muito cultas, como jornalistas, juízes e médicos. De fato esse mundo só não apodreceu porque a Igreja é a "reserva de Deus", a luz do mundo e salda terra. Em breve seremos retirados e o mundo será outra vez um caos.

Aguardemos a Sua Vinda! Maranata!

Volte sempre. Seus comentários enriquecem muito nossos debates.

Deus abençoe sua casa.

Missionária Bella Dourado disse...

Bom Dia Pastor Guedes!
Pastor se me permite quero ratificar meu comentário.
Quando me refiro a educação, não me refiro ao nível escolar ou graduações.
Estou falando daquela educação básica que tem que vir desde a geração, lá da barriga da mãe com as conversas.
Muitos cometem crimes ediondos e nem preso vão por causa de seus diplomas, mas esta educação é a do sitema, é a comprada.

Aquela raizinha que tem que ser plantada, regada, aparada, e quando corpos estranhos se fixam a ela os pais ou responsáveis devem cortar definitivamente do individuo.

Mas pelo andar da carruagem hoje os pais já estão pedindo permissão aos bebês até para irem ao supermercado.

Esta falta de base na minha opinião é que é a fabrica de monstros, analfabetos ou letrados.

Que Possamos Continuar na Orientação das Sagradas escrituras para orientar a nós e a quem depende de nós.
Abençoado final de semana.

Pastor Guedes disse...

Prezada Misssionária Bella,

A Paz!

Entendido. Concordo outra vez com a senhora.

Deus abençoe sua casa.

No Amor de Cristo!

Fernando Dias disse...

Pastor, o que eu vejo, realmente, é que na internet se multiplicam os sites com conteúdos diversos, e que, o conteúdo evangélico ainda se perde na atenção desses internautas, que são, em sua maioria jovens, haja visto que a internet é um fenômeno de apenas uma década.

Por isso, para competir um pouco, pela atenção, principalmente, do público jovem, contra outros "entretenimentos" que são diariamente criados, eu criei, no último dia 20/04, e, aproveitando a data, o meu site:

http://BibliaporEmail.com

Para o qual, peço do senhor, uma especial atenção. A finalidade dele é ajudar os irmãos, e, principalmente os jovens, nessa vida atribulada e moderna, a ter o seu minuto de contrição, em contato com versículos bíblicos, diários, recitados por uma voz e imagem que o auxilia em sua prece.

O usuário da página, ao deixar seu nome e email, é lembrado por correio eletrônico, a acessar um link com renovadas palavras, escolhidas diariamente para ele.

Convido-o a experimentar, inscrevendo-se, e, conto com o senhor para ajudar-me a divulgar essa novidade, que todos os dias, produzo com carinho.

Feliz Páscoa!

Pastor Guedes disse...

Prezado Fernando Dias,

A Paz do Senhor!

Parabéns pela iniciativa da Bíblia por email. São ideias como a sua que promoverão a pregação e a divulgação da Palavra e consequentemente a promoção do Bem.

Deus lhe abençoe.

Forte Abraço.