quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

SENADO, HOMOFOBIA E ABORTO.

As vezes tento fugir do assunto e evito bater de frente como se fosse insistir "na mesma tecla", mas ao abrir os jornais, os sites, os blogs e acompanhar o noticiário ou mesmo em uma correspondência informal com amigos  através do email, dou de cara com um  assunto que não quer calar.

Deu na Folha de São Paulo do dia 30.01.11 e há um parágrafo que grifei para alertar aos desavisados que a coisa não é tão simples como pensam os evangélicos que apoiaram a presidenta e o PT. Nada contra o PT, pois tenho amigos lá, mas tudo contra as medidas que depõem contra a moralidade cristã. Sei que não teremos êxito, posto que a tendência dessa sociedade sem Deus é ir "de mal a pior", todavia, pretendo alertar os que advogam as mesmas causas que esse editor para que fortaleçamos os valores da família em nossas igrejas, para darmos resposta a essa sociedade, às academias e aos nossos legisladores. E quanto à frase acima, do governador re-eleito do Estado do Rio de Janeiro, posso responder que nunca tive uma namoradinha que teve que abortar. Esse tipo de pronunciamento de alguns de nossos governantes mostra bem que tipo de gente foi eleita para governar por mais quatro anos e que valores eles carregam.

NOVO CONGRESSO VAI ENCARAR VELHAS POLÊMICAS  

Depois de protagonizar a campanha presidencial, a polêmica sobre o aborto e temas ligados à comunidade gay promete acirrar ânimos no novo Congresso, que toma posse na terça-feira.

Arquivado no início de janeiro pelo Senado, o projeto que criminaliza a homofobia vai ser a primeira pauta a causar polêmica no Legislativo. A proposta prevê punição para uma série de discriminações e preconceitos, entre eles pela orientação sexual.

Senadores ligados à causa gay se articulam para recolher as 27 assinaturas necessárias para desarquivá-lo. O texto acabou indo para o arquivo depois de tramitar por duas legislaturas sem ir à votação no plenário --como determina o regimento da Casa.

A senadora eleita Marta Suplicy (PT-SP) lidera o movimento para a retomada da matéria. "Assim que estiver empossada, iniciarei as conversas para obter as assinaturas. A relatoria, desde já, tenho me manifestado em assumir", disse ela.

A principal barreira para a aprovação do texto está na bancada evangélica, que vê a possibilidade de censura às pregações dos pastores.

O presidente da ABGLT (Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais), Toni Reis, disse que adotará estratégia mais enérgica em favor do projeto. "Fizemos todas a concessões possíveis." Reis antevê outra batalha, para o segundo semestre: o projeto que regulamenta o casamento civil entre pessoas do mesmo sexo. Até então, o foco vinha sendo a aprovação da união homoafetiva, mas a comunidade gay quer ampliar o debate. 

Outra polêmica engatilhada é a legalização do aborto. Uma nova minuta de projeto de lei está em discussão pelas feministas e pode chegar ao Congresso este semestre.

Telia Negrão, secretária-executiva da Rede Feminista de Saúde, esteve com os ministros Alexandre Padilha (Saúde) e Maria do Rosário (Direitos Humanos) este mês para discutir o assunto, entre outros itens da pauta. O movimento de mulheres quer o engajamento do governo na aprovação da proposta.

O outro lado da disputa não está paralisado e se articula para frear as iniciativas. O dia da posse dos novos congressistas, na terça-feira, será festejado com o "Show Vida", evento católico que ocorrerá em Brasília e é articulado por parlamentares ligados à igreja _caso do recém-eleito deputado Eros Biondini (PTB-MG).

"Já fiz outros shows desse. No dia da posse, [o objeto] é fincar uma das nossas bandeiras", afirma o eleito. Biondini promete reapresentar, se necessário, o chamado Estatuto do Nascituro, projeto que garante o direito à vida mesmo antes do nascimento.

Como medida imediata, o grupo "pró-vida" no Congresso vai tentar a revogação da resolução do Conselho Federal de Medicina que confirmou o uso da reprodução assistida por casais gays.

Fonte: Folha

Maranata. Ora Vem Senhor Jesus!
Deus abençoe a todos.

8 comentários:

Anselmo Melo disse...

Querido Pr Guedes.Infelizmente é exatamente como o irmão frisou:"Vamos caminhando de mau a pior!
No entanto minha posição é de que não devemos "entregar" fácil.Devemos usar de todos os meios que dispomos para proteger nossas famílias e os valores que acreditamos. Respondendo também ao governador Sérgio Cabral, eu também não tive namoradinha que fez aborto.Que observação esdrúxula partindo dos lábios de quem deveria dar exemplo.
Paz!

Pastor Guedes disse...

Caro Pr. Anselmo,

A Paz!

Pensamos igual, mas minha intenção não é baixar a guarda, porém mudar a estratégia. Os próprios cristãos parecem não se comoverem com a situação. Todavia, já conheço esse filme. Quando a lei for aprovada, vai ter uma multidão de crentes orando nas igrejas: "Senhor, o diabo está se levantando, etc..."

Precisamos investir urgentemente nos valores cristãos na família!

Obrigado meu amigo pelo comentário!!!!

Abraço.
No Amor de Cristo!

Ezequias Lourenço disse...

Pois é, queridos irmãos. A cada discurssões dessas que são acirradas pelos formadores de opinião, é elucidado o fato da exigência que se faz para, chamado por Deus, um indivíduo chegar ao pastorado de uma igreja... Não basta ter qualidades espirituais, até mesmo não só formação (inclusive secular), mas INformação e, sobretudo,capacidade em administrar. Tem tanto pastor que nem o estatuto da igreja conhece. Estamos tão aquém...


Parabéns pela postagem

Vamos a luta

Em Cristo

Diácono Valtair disse...

Paz do Senhor ! pr Guedes o senhor está seguindo o meu blog , e p/mim é uma alegria imensa, estou lhes seguindo também , bem ai vai meu primeiro comentário , culpado de tudo isso é da população do RJ dar seu voto a este governador , a muito que falar sobre este tema porém para meu comentário está bom!
Concerteza cometárei muito ainda
abraço Pr.!

Pastor Guedes disse...

Querido Ezequias,

Agradeço mais um a vez por sua visita e comentário.

É fato que muitos pastores não conhecem o Estatuto de sua igreja. Também é fato que muitos deles sequer participaram das Convenções Gerais e se o fizeram muitos nem sabem o que foi debatido.

Forte Abraço.
no Amor de Cristo!

Pastor Guedes disse...

Caro Dc. Valtair,

Agradeço por seu comentário.

Concordo. Nosso povo, principalmente os evangélicos, ainda não sabe votar.

Sim, é verdade sou seguidor de seu blog também.

Abraço.
No Amor de Cristo!

Arrilton disse...

APAZ DO SENHOR PASTOR, PRA MIM É UMA GRANDE ALEGRIA EM SEGUI SEU BLOG,QUE DEUS CONTINUE TE ABENÇOANDO ,DEIXO PARA O IRMÃO MEDITAR, MATEUS 5 V.4;

Pastor Guedes disse...

Caro Arrilton,

A Paz do Senhor!

Amado, eu que agradeço por sua amizade.

Forte Abraço.