sábado, 6 de novembro de 2010

COMO FICARÁ O ROSTO DO BRASIL COM DILMA ROUSSEFF?

O artigo que segue é de autoria de um amigo chamado Samuel Buel. Samuel congrega comigo na Lapa, em São Paulo, é filósofo, escritor, mas gosta de ser reconhecido como um livre pensador. Pedi um texto seu para publicar e tenho certeza que outros ainda virão por aí. No final temos o endereço de seu blog, que recomendo, e seus endereços para críticas ao texto e sugestões ao autor. Boa leitura.


COMO FICARÁ O ROSTO DO BRASIL COM DILMA ROUSSEFF?


Na minha  modesta opinião haverá novas configurações num rosto que merece ser bem tratado. Isto em vista das muitas provações e sofrimentos que já tem passado. Algumas tímidas  mudanças aqui outras  acolá e, por aí se vai. Lentamente e  mais lentamente ainda, o Brasil se posiciona aos olhos dos  grupos internacionais como país com potencial para entrar  na "panela de pressão". E, entrar nesta panela, depende e muito dos comportamentos dos "caras de pau" os quais com suas negociatas feitas "por cima do pano"( Porque por baixo do pano não tem como mais esconder as  falcatruas ).

A cara de pau de nossos pseudos representantes (com raras exceções) é tamanha que se faz acreditar  que  temos de fato um governo que governa para o povo, que o povo vive a democracia e que a democracia pressupõe liberdade e direitos adquiridos.

Que direitos? Que liberdade? Um juiz que estudou para fazer um bom julgamento manda para a prisão um inocente que nunca cometeu o crime constado nos autos de um processo como se de  fato houvesse prova material válida para a condenação? E o princípio da presunção de inocência onde é que foi parar? Vive-śe a utopia do “bom governo” quando na realidade, oculta-śe que o próprio sistema representativo do governo está prostrado de joelhos diante do neoliberalismo, cuja função última consiste em enfraquecer o poder do governo no que  tange as garantias de direitos bem como a funcionalidade do bem estar social.

A não mobilidade dos “caras de pau” é a  garantia do exercício do poderio ideológico político cuja pretensa é fazer passar a impressão de que a sociedade está sendo bem representada e que seus  interesses estão sendo levados em consideração. Pelo fato da  maioria da população não dispor de uma  consciência política do que acontece objetivamente por detrás dos bastidores, onde são arquitetados, orquestrados, gestados os processos de condução política para o país, fazem-se acreditar que este ou aquele representante está cumprindo com seu papel.
No que respeita a resolução dos problemas sociais, o "cara de pau" é o corpo do sistema e a utopia é simultaneamente a alma e o coração que  mantêm vivas e atuantes as células desse  mesmo sistema. O cara de pau vive e sobrevive em função de uma grossa postura de percepção subjetiva por parte da população que foi forçada a ter uma formação no caldo da subjetividade. Isto é, o sistema tem por finalidade última a subjetivação de seus processos objetivos a fim de levar o cidadão a conceber a coisa subjetivada como se fosse coisa objetiva.

Por isso que fiz uso da conotação pejorativa ---"cara de pau". Há um conhecido adágio que diz: “em  terra de cego quem tem um olho só é rei". Mas convenhamos, as pessoas são cegas porque nasceram cegas? São cegas porque querem? Ou são porque foram maquiavelicamente condicionadas a tal condição? Há um outro pensamento que diz que "o pior cego é aquele que não quer ver". Convenhamos mais uma  vez, Uma andorinha só não faz verão certo? Do que adianta meia dúzia de gatos pingados terem consciência política se a quase totalidade da massa populacional está mergulhada no grosso caldo da subjetividade?

Vamos  fazer um retrospecto da campanha de Dilma Rousseff. O apoio do governo federal com forte investimento na  mídia, com mensagens publicitárias volumosas e, não poucas vezes de natureza subliminar teria induzido o eleitor a um comportamento inconsciente durante o processo de votação? Será que a presença de Lula foi determinante para a vitória de sua candidata?

Ou será que foi a política assistencialista do governo que teria possibilitado tal desfecho? Ou  talvez a Dilma  teve  uma retórica e  um poder de persuasão melhor do que seu oponente Serra? O que teria determinado a vitória do PT em detrimento do PMDB? Isso não é uma questão de matemática, não é lógica, é um "jogo"!!! Não um do tipo "jogo de xadrez", é um jogo de cartas  marcadas ! Acreditamos no poder do voto da maioria. Isso é somente um lado da face da moeda, o outro lado, é o orquestramento, a base determinante do que deve ser feito e de quem tem de ser eleito. Ou seja, segue a regra da determinação do sistema. Daí o nome "sistema".

O Brasil é a panela de pressão do sistema e o governo é  o cozinheiro o qual prepara  os alimentos de acordo com a  vontade  do dono-sistema. O povo pseudo-representado está a espera da "comida". Cá entre nós, será que a sopa que irá ser cozida pelos próximos quatro anos será boa para nosso organismo ou fará mal para nosso estômago? Se a segunda alternativa for verdadeira, segue que o rosto de nosso país corre sim o risco de ter sua configuração ainda mais desfigurada.

Obs: Estou aberto a sugestões elogios e críticas. Se quiser proceder criticamente com relação ao texto supracitado tem todo o direito de  faze-lo, pois afinal de contas, uma crítica honesta, sincera e bem embasada com argumentos sólidos, auxilia e muito os autores no que respeita a melhora da qualidade de seus  conteúdos.

Se puder, faça uma visita no meu blog para conhecer parte de meu livro Nascimento, História & Os Desafios Da Igreja Na Sociedade Pós  Moderna
Abraços no amor de Cristo


Samuel S. Santos  Escritor  -  Livre Pensador
samuelbuel@gmail.com


Maranata. Ora Vem Senhor Jesus!
Deus abençoe a todos.

8 comentários:

Cláudio Nunes Horácio disse...

Pr. Guedes, gostei do texto, mas tive a sensação que ele acabou na metade kkk. Sabe aquele sermão abençoado que perdemos a noção do tempo e que ao acabar ficamos com aquela sensação de: "mas já terminou?". Então foi esta a minha sensação. PAZ.

Pastor Guedes disse...

Prezado Claúdio,

Que bom que gostou, pois eu também gostei. Quanto ao "sermão" inconcluso, quem sabe o Samuel usou de estratégia para continuarmos lendo alguma coisa no blog dele, não é?

Forte abraço meu amigo.
No Amor de Cristo!

Cláudio Nunes Horácio disse...

É pastor, seria uma ótima estratégia. Paz.

Alberto Couto Filho disse...

Pr. Guedes,
Olá, meu amigo, como vai?
É claro que é uma estratégia e, convenhamos, pela agudeza de espírito do Claudio, da melhor qualidade, como o próprio conteúdo da mensagem.
Subjetividade é a tônica da fase do "faz de conta".
Já vivemos a fase do "SER", quando jovens (ser educado, ser estudioso, ser digno, ser honesto, etc);
Vivemos a fase do "TER", quando mais crescidinhos (ter um emprego, uma casa, um carro, etc). Hoje vivemos a fase do "faz de conta". Assim, tenho decorado o que, em tempos idos, extrai de um artigo, conto ou ilustração – não me lembro mais:
- Profissionais fazem de conta que são competentes; governantes (atuais e futuros) fazem de conta que se preocupam com o povo, e o povo faz de conta que acredita;
- Pais fazem de conta que educam; professores fazem de conta que ensinam, e alunos fazem de conta que aprendem;
- Pessoas fazem de conta que são honestas; líderes evangélicos fazem de conta que são "ungidos" de Deus e fiéis fazem de conta que têm fé, e que crêem;
- Doentes fazem de conta que têm saúde; criminosos fazem de conta que são dignos e honrados, e a justiça faz de conta que é imparcial.
Que Deus prossiga em abençoar-te.

Ps Passa lá na minha casa; veja as lagartas e borboletas e, fazendo de conta que gostou da mensagem, poste um comentário bem simpático rsrkkksrs

Pastor Guedes disse...

Caro Alberto, a Paz!

Que alegria e que saudades!

Kkkkkk, não sei quem é mais perspicaz se você ou o Cláudio. Como eu sou jovem (ainda) estou na faze do TER (Tenho você como amigo, tenho respeito por você, tenho o dever de passar no seu blog e tenho (terei) o prazer de deixar um comentário).

Você conhece o Cláudio né? Ele postou uma coisa linda sobre o Calvino (via pavablog, o blog do Pavarini). Vai lá! Ah, e não deixe de visitar o blog do meu amigo Samuel Buel...

Forte Abraço.
No Amor de Cristo!

disse...

kkkkkkkkkk
Pessoas fazem de conta que são honestas; líderes evangélicos fazem de conta que são "ungidos" de Deus e fiéis fazem de conta que têm fé, e que crêem;
- Doentes fazem de conta que têm saúde; criminosos fazem de conta que são dignos e honrados, e a justiça faz de conta que é imparcial.

EU ADORO O IRMÃO ALBERTO!

Alberto Couto Filho disse...

Pr Guedes,

Veja que a Rô não passou, ainda, da fase do SER - Ela é: nossa amiga; é um doce;é agradável; é...chega! O Djalma é ciumento kkkkkkkka

A paz

Pastor Guedes disse...

Caro Alberto,

É bom parar, senão ele vai entrar aqui e perguntar que é esse chato que fala essas coisas da minha esposa. Contudo, se o fizer, fará com eufemismos, posto que é poeta e procurará palavras amenas para nos, digamos, execrar! kkkk

Forte Abraço.
No Amor de Cristo!